Notícias

ALMG e Ministério Público promovem ações para comunidades atingidas por barragens

Projeto Encontro vai percorrer cinco municípios mineiros em abril e maio com atividades culturais, educacionais, serviços e esclarecimentos sobre a Lei Mar de Lama Nunca Mais.

25/03/2024 - 11:45
Imagem

Para marcar os cinco anos da promulgação da Lei Mar de Lama Nunca Mais (Lei 23.291, de 2019), a Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) e o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) se unem para o lançamento do Projeto Encontro, neste dia 2 de abril, às 15 horas, no Salão Nobre

O Projeto Encontro vai percorrer, em abril e maio, cinco municípios mineradores mineiros com uma caravana para ações ambientais, culturais e educacionais, além de levar prestação de serviços e informações sobre a referida legislação para comunidades atingidas por barragens em Minas Gerais.

As cidades a receber o projeto são Nova Lima, Igarapé e Itatiaiuçu, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), Barão de Cocais e Mariana, na Região Central do Estado.

O Projeto Encontro é uma iniciativa do MPMG, por meio do Caoma, em parceria com a ALMG e prefeituras. É executado com recursos de medidas compensatórias ambientais, direcionados pelos promotores de Justiça do MPMG. 

O presidente da ALMG, deputado Tadeu Martins Leite (MDB), destaca a importância da iniciativa.

Citação

Também salienta a relevância do projeto o promotor de Justiça e coordenador do Centro de Apoio Operacional do Meio Ambiente (Caoma) do MPMG, Carlos Eduardo Ferreira Pinto. “Além de levar informação de interesse público, o objetivo do projeto é promover os laços sociais, o convívio comunitário e o respeito ao meio ambiente, de modo a fortalecer o senso de pertencimento e autoestima dessas populações, que vêm enfrentando grandes desafios”, afirma o promotor.

Áudio

Atrações confirmadas 

Nos dias 6 e 7 de abril, a caravana chega a Nova Lima e, em seguida, segue para Barão de Cocais (13 e 14/4), Igarapé (27 e 28/4), Itatiaiuçu (18 e 19/5) e Mariana (24 e 26/5). Em cada uma das cidades, serão dois dias de atividades totalmente gratuitas e abertas à população nas principais praças públicas.

O projeto vai ser marcado por apresentações de companhias que são referências da cena cultural brasileira. Entre as atrações confirmadas, estão a banda Pato Fu e grupos de circo e teatro como Galpão, Giramundo, Armatrux, Maria Cutia e Trampulim.

Além das atrações culturais, também vão acontecer atividades esportivas, exposições, feiras gastronômicas e de artesanato, rodas de conversa com temáticas sobre violência doméstica e saúde mental, serviços de saúde (aferição da pressão, vacinas e testes rápidos), cuidado pessoal (corte de cabelo) e oficinas de educação ambiental (compostagem, horta e apicultura). Para as crianças, haverá rua de lazer, com contação de histórias, gincanas e brinquedos infláveis. 

A programação de cada cidade é personalizada e baseada na escuta da comunidade.

Kombi sustentável

O Projeto Encontro conta com uma ‘mascote’ sustentável: a kombi retrô customizada, criada pelo artista visual Conrado Almada. Ela irá servir de ponto de apoio para o MPMG e demais órgãos ligados à defesa do meio ambiente prestarem atendimentos pontuais às pessoas. 

Lei Mar de Lama Nunca Mais

A segurança de barragens de mineração e a situação das comunidades afetadas por esses empreendimentos são preocupações constantes da Assembleia Legislativa. 

Após o rompimento da barragem da mineradora Samarco em Mariana, em 2015, foi instalada na ALMG a Comissão Extraordinária das Barragens, com objetivo de acompanhar desdobramentos e ações de recuperação dos danos causados, bem como de discutir a situação de outras estruturas desse tipo existentes no Estado. 

O principal resultado desse trabalho foi a Lei Mar de Lama Nunca Mais, que institui a Política Estadual de Segurança de Barragens e determina a erradicação das barragens construídas pelo método de alteamento a montante no Estado.

Posteriormente, com o rompimento da barragem da Vale em Brumadinho (RMBH), em 2019, o qual provocou 272 mortes, os deputados se preocuparam em apurar o crime e mitigar os danos socioambientais. No dia seguinte à tragédia, uma comitiva se deslocou ao local para averiguar de perto a situação.

Para dar continuidade a essa apuração, foi instituída naquele ano a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Barragem de Brumadinho, que pediu o indiciamento de 13 pessoas e fez uma série de recomendações a órgãos públicos. 

De lá para cá, diversas comissões temáticas da Assembleia têm realizado audiências na Capital e nos locais afetados sobre os desdobramentos das tragédias e o processo de reparação.

Comissão de Direitos Humanos - debate sobre as ações de reparação aos atingidos pelo rompimento das barragens de Mariana e de Brumadinho

Áudio
“Promover o acesso a cultura, saúde, lazer e esporte, nas diversas atividades direcionadas para os moradores desses municípios, é papel fundamental do poder público, que deve buscar cada vez mais se aproximar e levar resultados concretos para o cidadão.”
Tadeu Martins Leite
Dep. Tadeu Martins Leite

Receba as notícias da ALMG

Cadastre-se no Boletim de Notícias para receber, por e-mail, as informações sobre os temas de seu interesse.

Assine