Notícias Rss

Isolamento do local, acionamento imediato dos órgãos competentes e informação aos usuários estão entre as providências que deverão ser adotadas
Isolamento do local, acionamento imediato dos órgãos competentes e informação aos usuários estão entre as providências que deverão ser adotadas - Foto: Guilherme Bergamini
Projetos de lei aprovados em 2º turno
20/12/2017 12h25 - Atualizado em 22/12/2017 10h33

Acidentes com cargas perigosas terão plano de ação

PL 4.838/17 estabelece procedimentos para atendimento de emergências em rodovias e ferrovias.

Compartilhe:
Twitter Facebook
Email Versão para impressão

Em Reunião Extraodinária realizada na manhã de quarta-feira (20/12/17), o Plenário da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) aprovou em 2º turno o Projeto de Lei (PL) 4.838/17, do governador Fernando Pimentel, que estabelece critérios para o atendimento de acidentes e emergências em rodovias e ferrovias envolvendo cargas perigosas.

O projeto foi aprovado na forma do substitutivo nº 1, da Comissão de Transporte, Comunicação e Obras Públicas, com as emendas nº 2, apresentada em Plenário pelo deputado João Vítor Xavier (PSDB), e nº 4, também da Comissão de Transporte.

A emenda nº 2 mantém a previsão de acionamento, pelo Estado, dos órgãos competentes, em casos de acidente, retirando a mobilização do serviço de atendimento a emergências do transportador. Já a emenda nº 4 faz ajustes nos prazos previstos para que tenham início as ações de transbordo, inertização e neutralização em locais de ocorrências.

Serão quatro horas no caso de acidentes que ocorram em regiões metropolitanas, tendo em vista que nelas se registra a maioria dos acidentes. Nas demais regiões do Estado, o prazo será de oito horas, principalmente em função das grandes distâncias e da dificuldade de acesso a muitas localidades.

Entre as providências que deverão ser adotadas pelo Estado ou seus concessionários, estão o isolamento do local, o acionamento imediato dos órgãos competentes e a informação aos usuários, para adoção de rotas alternativas.

A proposição também prevê ­­que os projetos de implantação e melhoramento de rodovias a serem licitados contenham medidas preventivas em áreas com maior índice de acidentes.

Na forma como aprovado, o PL 4.838/17 determina que os transportadores de produtos perigosos tenham um Plano de Ação de Emergência (PAE) e disponibilizem um plantão de atendimento 24 horas, para acionamento imediato em caso de acidentes. O número desse telefone será afixado na parte externa dos veículos.

Quem optar por contratar transportadores autônomos que não atendam a essas regras deverá assumir integralmente o cumprimento das obrigações.

O veículo-tanque usado no transporte de produtos perigosos a granel não poderá transportar água ou outros produtos de uso e consumo humano ou animal, ainda que tenha passado por descontaminação.

A proposição determina ainda que as multas ambientais aplicados nesses casos serão destinadas ao órgão competente, de modo que os recursos sejam voltados  para atividades de prevenção e atendimento a acidentes e emergências ambientais.

Projeto compatibiliza obras com leis ambientais

Também foi aprovado em 2° turno o PL 665/15, do deputado Antonio Carlos Arantes (PSDB), que tem o objetivo de compatibilizar as intervenções nas estradas com as diretrizes da legislação florestal. O projeto foi aprovado na forma do substitutivo n° 1, da Comissão de Transporte, que adequa a proposição à técnica legislativa e melhora aspectos técnicos da sua redação.

Originalmente, o PL 665/15 tratava da autorização dos órgãos ambientais para melhorias nas rodovias situadas no Estado. Na forma como foi aprovado, o projeto estabelece parâmetros para os cuidados com as estradas estaduais e rodovias federais cuja manutenção tenha sido delegada ao Estado.

Trabalhos de rotina - O texto aprovado libera a realização de trabalhos de rotina nessas vias, como podas de árvores e recapeamento, mas estabelece regras para intervenções que possam comprometer o patrimônio histórico, turístico ou espeleológico.

Com isso, passam a depender de autorização específica as intervenções realizadas em unidades de conservação integral, áreas de reserva legal e de preservação permanente (neste caso, quando houver necessidade de supressão de vegetação nativa). O texto votado também deixa claro que deverão ser adotados os cuidados necessários para evitar danos ambientais.

Quando forem necessárias intervenções urgentes que impliquem remoção de vegetação (no caso de quedas de barreiras, por exemplo), o responsável pela estrada deverá notificar imediatamente o órgão ambiental competente. No caso de supressão de árvores exóticas, o órgão ambiental deverá ser comunicado da medida, quando ultrapassados limites estabelecidos em regulamento.

Projeto quer estimular ciclovias em estradas

O PL 286/15, do deputado Celinho do Sinttrocel (PCdoB), que dispõe sobre a implantação de ciclovias nas rodovias, foi aprovado em 2° turno na forma do vencido (redação unificada do texto votado com alterações no 1º turno).

A proposição estabelece que o Estado poderá implantar, nas rodovias estaduais por ele mantidas diretamente ou por meio de concessão, ciclovias nos trechos que atravessam perímetros urbanos, desde que comprovada sua viabilidade técnica e financeira.

De acordo com a redação aprovada, os projetos de ciclovia deverão prever alternativas para a transposição de rios, ferrovias e outros obstáculos. Na impossibilidade técnica de construção de ciclovia, será admitida a construção de ciclofaixa, constituída por faixa demarcada no acostamento da rodovia, destinada ao trânsito exclusivo de bicicletas e devidamente sinalizada.

Consulte o resultado da reunião.


Tópicos:
Últimas Notícias

Notícias

15/10/2018

Abertas inscrições para participação em revisão do PPAG

Audiências públicas e reuniões dos grupos de trabalho acontecerão entre 30 de outubro e 8 de novembro deste ano.

15/10/2018

Conselhos municipais de educação são tema de curso

Objetivo é capacitar os participantes a atuarem nos conselhos, levando-os a compreenderem suas funções e desafios.

15/10/2018

Pensando em Minas debate conflito no processo legislativo

Interessados podem se inscrever até esta terça-feira (16), dia da atividade.

15/10/2018

Reflexão sobre o fim do amor marca o Zás desta semana

Na peça, personagens buscam o que acontece depois do fim de um grande amor ou do resultado de um amor não correspondido.

16/10/2018 Pais devem ensinar às crianças como gastar dinheiro de forma consciente
Seu browser não suporta flash player
00:03:38 | Download (3417kb)

16/10/2018 Assembleia começa a discutir Orçamento e população pode participar
Seu browser não suporta flash player
00:02:16 | Download (2132kb)
facebook facebook
Carregando Carregando posts...
Twitter Twitter
Twitter