Notícias Rss

Vaquinhas virtuais podem ser um importante instrumento de financiamento da cultura - Arquivo ALMG
Vaquinhas virtuais podem ser um importante instrumento de financiamento da cultura - Arquivo ALMG - Foto:Willian Dias
Área cultural ganha incentivo com medidas aprovadas pela ALMG
26/11/2021 18h09

Nova lei busca incentivar vaquinha virtual na cultura

Governador também sanciona norma que trata da proteção dos consumidores filiados às associações de socorro mútuo.

Foi publicada na edição desta sexta-feira (26/11/21) do Diário Oficial do Estado a sanção, por parte do governador Romeu Zema, da Lei 23.996, que busca incentivar os mecanismos colaborativos de financiamento da cultura.

De autoria do presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), deputado Agostinho Patrus (PV), o Projeto de Lei (PL) 2.229/15 deu origem à norma, que altera a Lei 11.726, de 1994, a qual dispõe sobre a política cultural do Estado. O objetivo é incluir o preceito de promoção das chamadas vaquinhas virtuais, caracterizadas pela captação de recursos por meio de financiamento coletivo, para a viabilização de projetos culturais.

Associações de socorro mútuo

Também foi sancionada a Lei 23.993, que estabelece normas de proteção aos consumidores filiados às associações de socorro mútuo.

Essas associações, responsáveis pelo rateio de despesas entre seus associados, ganharam importância na securitização de veículos, por serem uma alternativa mais barata que os seguros tradicionais. Daí a importância de garantir segurança jurídica para a sua atuação.

Oriunda do PL 3.056/21, do deputado Mário Henrique Caixa (PV), aprovado em outubro no Plenário, a lei prevê, entre as obrigações das associações de socorro mútuo, a prestação de informações aos associados sobre as regras do rateio de despesas realizadas, em observância aos princípios da publicidade, da transparência e da ética.

É preciso estar claro, por exemplo, que o rateio se refere a despesas já ocorridas, que não existe apólice e que as normas são da própria associação, prevista em estatuto social.

Os associados também deverão ter ciência sobre as despesas que a associação irá amparar e as que serão excluídas do rateio, bem como os procedimentos de amparo, filiação e desfiliação, prazos e obrigações pecuniárias.

As empresas infratoras estão sujeitas às penalidades previstas no Código de Defesa do Consumidor.


Tópicos:
Últimas Notícias

Notícias

25/01/2022

Presidente da Assembleia prestigia homenagem a promotor

Tributo lembrou os 20 anos do assassinato de Francisco Lins do Rêgo e sua luta contra a máfia dos combustíveis.

25/01/2022

ALMG faz homenagem às vítimas de Brumadinho

Deputados falaram da necessidade de regulação e fiscalização das barragens para evitar a repetição da tragédia.

24/01/2022

Assembleia lembra os três anos da tragédia de Brumadinho

Dia de Luto pelas vítimas do rompimento de barragem será marcado por homenagem na sede do Poder Legislativo.

24/01/2022

Procon dá dicas sobre listas de material escolar

Confira o que pode e o que não pode ser exigido pelas instituições de ensino.

27/01/2022 Direcionamento Estratégico - 2020-2030
00:01:23 | Download (2601kb)

27/01/2022 Educação legislativa - 30 anos dedicados à formação política e cidadã
00:01:15 | Download (2371kb)
facebook facebook
Carregando Carregando posts...
Twitter Twitter
Twitter