Estacionamento agora está todo cercado com grades
Funcionários receberam treinamento para melhor orientar as pessoas com deficiência

Obras aprimoram segurança e acessibilidade na rodoviária

Após reivindicações em defesa das pessoas com deficiência, comissão constata adequações no terminal de Belo Horizonte.

17/07/2018 - 12:40

As pessoas com deficiência visual já não correm tanto perigo ao transitarem pelo terminal Rodoviário Israel Pinheiro, na Capital. O presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), deputado Duarte Bechir (PSD), visitou o local, na manhã desta terça-feira (17/7/18), para verificar as providências tomadas recentemente, para melhorar a segurança e a acessibilidade.

As adequações foram feitas após solicitação formal da comissão, em abril deste ano, pouco depois de um senhor ter caído da beirada do estacionamento, onde não havia guarda-corpo. Ele se chamava Paulo Ribeiro, tinha deficiência visual e faleceu em decorrência dos ferimentos.

Ao constatar as instalações de grades ao redor do estacionamento, de novos corrimões e também de novos trechos de pisos táteis, Duarte Bechir parabenizou a administração do terminal, pela agilidade com que foram feitas as obras. "Sabemos que o local é tombado pelo patrimônio municipal, o que torna mais lenta qualquer alteração. Entretanto, estamos muito satisfeitos com o que vimos aqui hoje", afirmou o deputado.

Treinamento - A chefe de gabinete da Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemig), Denise Vieira, garantiu também que, nos últimos dois meses, os cerca de 200 funcionários do terminal foram treinados para melhor receber e orientar as pessoas com deficiência que utilizam o local.

O deputado Duarte Bechir considera que as adequações representam uma vitória para esse segmento. Segundo o parlamentar, que chegou a conversar por telefone com Paulo Ribeiro, pouco depois do acidente, o local era temido por deficientes visuais, que diziam haver ali um "buraco negro", responsável por muitos acidentes. 

Construção de maquete ampliará ainda mais a acessibilidade 

Outra sugestão, dada pelos próprios usuários, e encaminhada pela comissão, é que se construa uma maquete do terminal, adequada às pessoas com deficiência visual. Usando a maquete, pelo tato, elas conseguiriam se situar melhor em cada um dos espaços da rodoviária.

Denise Vieira disse que a licitação para construção da maquete já está em andamento e que, provavelmente no início de 2019, o equipamento já estará disponível no local. 

Ao final da visita, a  chefe de gabinete agradeceu ao presidente da comissão, deputado Duarte Bechir, por ter alertado a administração do terminal sobre a necessidade das obras.

"A demanda da Assembleia foi legítima e super importante, era uma necessidade urgente, que nós não tínhamos enxergado antes", ponderou.

O terminal Governador Israel Pinheiro foi inaugurado em 1971, como o maior e mais moderno da América Latina, à época. Mas, de lá pra cá, não passou por nenhuma grande obra. Atualmente, recebe em média 40 mil pessoas por dia; entre elas, muitas com algum tipo de deficiência.