Evento organizado pelo Sistema Faemg na Praça da Assembleia contou com estandes de produtores mineiros e propiciou a degustação de vários tipos de cafés
O deputado Antonio Carlos Arantes disse que a produção de café está presente em mais de 600 municípios mineiros

Evento marca lançamento da Semana Internacional do Café

Comissão de Agropecuária visita estandes que oferecem degustação de café na Praça da Assembleia.

24/05/2017 - 11:03 - Atualizado em 24/05/2017 - 14:02

O café é atualmente o principal produto de exportação do agronegócio mineiro, sendo que a última safra de Minas Gerais correspondeu a 20% da produção mundial. Diante da importância do grão para a economia do Estado, a Comissão de Agropecuária e Agroindústria da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) visitou, nesta quarta-feira (24/5/17), evento que marcou o Dia Nacional do Café.

O evento, organizado pelo Sistema Faemg (Federação da Agricultura do Estado de Minas Gerais) na Praça Carlos Chagas (Praça da Assembleia), na Capital, contou com estandes de produtores mineiros e propiciou a degustação de vários tipos de cafés, especialmente preparados por baristas.

A comemoração marcou o lançamento da Semana Internacional do Café, a ser realizada entre 25 a 27 de outubro, no Expominas, em Belo Horizonte. O diretor da Faemg Breno Mesquita explicou que o objetivo do evento foi promover a semana internacional, que deve contar com a presença de cerca de 15 mil visitantes, entre produtores e compradores nacionais e internacionais.

“A feira vai possibilitar que o produtor entre em contato direto com quem vai comprar e vender seu café no Brasil e no mundo. Queremos que os compradores conheçam quem produz e a história de cada produtor”, destacou Breno.

Brasil e Minas - O diretor Breno Mesquita apontou que o Brasil é maior produtor e exportador de café no mundo, sendo o segundo país que mais consome o produto. Ele afirmou que Minas ocupa destaque nacionalmente, sendo que, na última safra, o Estado foi responsável por quase 60% da produção nacional.

O presidente da comissão, deputado Antonio Carlos Arantes (PSDB), apontou que o café é uma atividade muito importante para Minas e comentou que, a cada seis xícaras consumidas no mundo, uma é de grãos mineiros.

O parlamentar destacou que a produção de café está presente em mais de 600 municípios mineiros, representando a principal atividade econômica de cerca de 300 cidades.

O deputado Gustavo Santana (PR) também destacou a importância da produção de café para Minas Gerais e ressaltou os avanços tecnológicos que contribuíram para a descoberta dos diferentes grãos.

Pesquisa descobriu variedade diferente de café

Entre os cafés disponíveis para degustação, estava a variedade denominada Catiguá MG2. Descoberta em uma fazenda no Sul de Minas, a variedade foi considerada por provadores internacionais como exótica, com paladar frutado e ácido.

José Bento Meireles, representante da família de produtores de São Gonçalo do Sapucaí (Sul de Minas), explicou que a variedade foi descoberta em pesquisas feitas pela Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig) na fazenda de seu pai. "As pesquisas em Minas estão agregando novas variedades de café no mundo. O Catiguá MG2 é um exemplo, um café exótico e com um paladar diferente", disse.

Divulgação – O representante da Liga dos Baristas, Cristiano Furtini, destacou a importância da realização de eventos que divulguem para a população os grãos especiais produzidos em Minas e as diferenças entre seus aromas e tonalidades.