Notícias

Entrega da Medalha da Inconfidência reforça compromisso com valores democráticos

O presidente da ALMG, deputado Tadeu Martins Leite (MDB), e vários parlamentares compareceram à solenidade.

21/04/2023 - 16:30
Imagem

Os ideais de democracia, liberdade e civilidade foram destacados durante a cerimônia de entrega da Medalha da Inconfidência, realizada na manhã desta sexta-feira (21/4/23) em Ouro Preto (Região Central). Este ano foram agraciadas 170 pessoas que contribuíram para a projeção e valorização de Minas Gerais. A honraria possui quatro designações: Grande Colar, Grande Medalha, Medalha de Honra e Medalha da Inconfidência.

O presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), deputado Tadeu Martins Leite (MDB), que também preside o Conselho Permanente da Medalha, participou da solenidade. Vinte e cinco deputados estaduais foram indicados para serem agraciados.

Todos os anos, em 21 de abril, a Capital do Estado é simbolicamente transferida para a cidade, de acordo com previsão legal.

A cerimônia iniciou-se com honras militares na Praça Tiradentes, com a presença dos Dragões da Inconfidência, a colocação de flores no monumento ao mártir da Inconfidência e a salva de 21 tiros.

Após, a entrega das condecorações foi realizada no Centro de Artes e Convenções da Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop), com a presença de público.

O ex-presidente da República Michel Temer recebeu o Grande Colar da Medalha da Inconfidência e foi o orador oficial. De acordo com o Executivo mineiro, ele ainda não havia sido agraciado com a mais importante honraria, concedida exclusivamente a chefes de Estado, de governo e dos demais Poderes da União.

Em seu discurso, Temer agradeceu pela homenagem e relembrou a importância histórica de Minas Gerais desde os tempos das capitanias hereditárias. Ele afirmou que em Ouro Preto foi feito um trabalho para a garantia das liberdades individuais e coletivas por meio da luta dos inconfidentes; e citou o papel de mulheres como Chica da Silva e Bárbara Heliodora para o movimento.

Vídeo

Para o governador Romeu Zema (Novo), relembrar o sacrifício de Tiradentes é reafirmar o compromisso dos mineiros de serem sempre os primeiros a lutarem contra retrocessos em relação a direitos conquistados e na defesa do desenvolvimento do Brasil. Zema mencionou as cíclicas crises econômicas enfrentadas pelo País e destacou que o ex-presidente Michel Temer contribuiu para evitar a ruptura dos valores democráticos.

O chefe do Executivo estadual também elogiou o papel do senador e ex-juiz Sérgio Moro (União Brasil – PR) em relação ao combate à corrupção. Moro foi um dos 40 agraciados durante a solenidade com a Grande Medalha, que é destinada a lideranças religiosas, políticas e militares; e representantes de Poder Judiciário, de universidade e de outras instituições.

O prefeito de Ouro Preto, Ângelo Oswaldo, chamou a atenção para a trajetória de Tiradentes e seu renascimento a cada 21 de abril na história republicana. Ele também defendeu a compensação dos danos da exploração minerária no estado, como os causados pelo rompimento da barragem em Mariana, em 2015. O prefeito saudou a recriação do Ministério da Cultura e manifestou sua expectativa em relação a políticas públicas que valorizem o setor.

Deputados de primeiro e segundo mandato foram condecorados

A Medalha de Honra, indicada a 58 agraciados, contemplou um deputado estadual em segundo mandato, Professor Wendel Mesquita (Solidariedade), e 24 em primeiro mandato. São eles:

Adriano Alvarenga (PP), Alê Portela (PL), Bella Gonçalves (Psol), Bim da Ambulância (Avante), Caporezzo (PL), Chiara Biondini (PP), Delegado Christiano Xavier (PSD), Dr. Maurício (Novo), Eduardo Azevedo (PSC), Enes Cândido (PP), Grego da Fundação (PMN), Leleco Pimentel (PT), Lohanna (PV), Lucas Lasmar (Rede), Lud Falcão (Pode), Luizinho (PT), Maria Clara Marra (PSDB), Marli Ribeiro (PSC), Nayara Rocha (PP), Oscar Teixeira (PP), Ricardo Campos (PT), Rodrigo Lopes (União), Vitório Júnior (PP) e Zé Laviola (Novo).

Houve, ainda, a entrega da Medalha da Inconfidência a 72 homenageados, como profissionais da imprensa, militares, professores e juízes.

A medalha foi criada em 1952 pelo governador Juscelino Kubitscheck e é tradicionalmente entregue no dia 21 de abril a pessoas que se distinguiram pela notoriedade de seu saber, cultura e relevantes serviços à coletividade.

Nessa data, em 1792, Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, foi executado no Rio de Janeiro. Ele é considerado o mártir da Inconfidência Mineira, movimento de independência que teve como epicentro a cidade de Ouro Preto.

A cabeça de Tiradentes foi exposta na praça principal da então Vila Rica, hoje Ouro Preto, onde há uma estátua em sua homenagem.

Carrossel

Semana da Inconfidência agrega significados à tradição

Uma novidade deste ano é a Semana da Inconfidência, realizada até o próximo domingo (23) pelo Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo, em parceria com as prefeituras de Ouro Preto e de Tiradentes (Região Central).

O objetivo do projeto é iniciar uma nova abordagem para as comemorações do Dia 21 de abril, conectando Ouro Preto e Tiradentes, que guardam as marcas da memória da Inconfidência Mineira. Conforme o Governo do Estado, a Semana, que conta com várias atividades, será promovida anualmente para fortalecer a cultura, a educação e o turismo.

Entrega da Medalha da Inconfidência 2023

Receba as notícias da ALMG

Cadastre-se no Boletim de Notícias para receber, por e-mail, as informações sobre os temas de seu interesse.

Assine