Requerimento foi aprovado pela Comissão de Segurança Pública nesta quinta (20)

Abuso de autoridade em Uberlândia motiva reunião

Capitão foi convocado a prestar esclarecimentos sobre tratamento dado a idosa em ação policial.

20/12/2018 - 17:03

Denúncia de abuso de autoridade e transgressões disciplinares por parte do Capitão PM Wagner Sobreira Schuvitzki em Uberlândia (Triângulo Mineiro) será motivo de debate na Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

Requerimento de convocação do militar para prestar esclarecimentos em reunião foi aprovado nesta quinta-feira (20/12/18). O pedido é de autoria do presidente da Comissão, deputado Sargento Rodrigues (PTB).

A acusação refere-se à ocorrência registrada naquela cidade na última quarta-feira (19). Na ocasião, o policial militar teria revistado a residência de Iara Célia Machado, de 75 anos, cumprindo mandado de busca e apreensão que tinha como alvo seu filho, Leandro Machado de Araújo.

A idosa teria então sido conduzida pelo crime de posse irregular de duas munições de calibre ponto 380. Ao pedir informações, o filho da senhora, Marcos Alexandre Machado Araújo, teria ainda sido xingado pelo policial, momento esse que foi registrado em vídeo.

Repartição pública - Por fim, o capitão teria também impedido a advogada Luciana Aparecida de Freitas de adentrar a sede do 32º Batalhão de Polícia Militar para acompanhar sua cliente, Iara, que permaneceu na unidade das 10 horas da manhã de quarta (19) às duas horas da manhã desta quinta (20).

Ao apresentar o requerimento, o deputado ressaltou que um batalhão é uma repartição pública como qualquer outra e que o capitão errou ao restringir o direito da advogada em acompanhar sua cliente.

Consulte o resultado da reunião.