A iniciativa de doação de lenços fez parte do apoio da ALMG ao Outubro Rosa, campanha de prevenção do câncer de mama

ALMG ajuda a reforçar kit para mulheres com câncer de mama

Doação de lenços foi entregue nesta terça-feira (6) ao grupo de apoio Pérolas de Minas.

06/11/2018 - 13:23

Perder os cabelos após sessões de quimio ou radioterapia pode parecer só um detalhe diante de todo o processo de tratamento de um câncer de mama. Mas quem já passou pela experiência sabe o quanto essa fase é difícil para a mulher e o quanto significa, nesse momento, ganhar de presente um lenço, um batom, ou receber um abraço de incentivo.

Na manhã desta terça-feira (6/11/18), a deputada Celise Laviola (MDB) entregou à coordenadora do grupo Pérolas de Minas, Maria Luiza de Oliveira, a doação de 273 itens arrecadados durante a campanha Doe Lenços, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

Os 218 lenços doados serão utilizados para montagem de kits, para distribuição entre as mulheres em tratamentos contra esse tipo de câncer. Junto com os lenços vão material informativo sobre a doença, itens de maquiagem e a chamada "pulseira solidária", que já se tornou símbolo do Pérolas de Minas.

"Esse gesto, num momento em que a mulher se encontra tão fragilizada e com a autoestima baixa, faz toda a diferença", destacou Maria Luiza de Oliveira, ao agradecer a doação recebida. Ela lembrou que a entrega do kit é sempre feita por alguém que pode contar sua experiência própria de superação como forma de incentivo.

Celise Laviola é presidente da Secretaria de Mulheres da União Nacional dos Legislativos Estaduais (Unale), entidade que idealizou a campanha, como forma de engajamento nas ações do Outubro Rosa.

Segundo a deputada, a campanha de doação dos lenços é mais uma forma de a Assembleia de Minas mostrar que também apoia essas iniciativas. "Queremos dizer que nos importamos, que essas mulheres podem se cuidar, ter esperança e vencer a doença!", afirma. 

Experiência própria - O Pérolas de Minas surgiu formalmente em 2015, fruto da união de quem já venceu a doença e que agora se dispõe a ajudar. Hoje já são mais de 300 integrantes. Além de promover reuniões e palestras, elas visitam pacientes em hospitais, oferecem apoio às famílias e fazem gestões junto aos órgãos públicos, para que as mulheres diagnosticadas com o câncer de mama tenham direito ao tratamento e à dignidade, conforme explica a coordenadora. As mulheres do Pérolas de Minas são todas voluntárias e trabalham o ano todo pela causa.

Maria Luiza de Oliveira teve câncer de mama quando tinha apenas 27 anos de idade e depois ainda teve outros tipos de tumor, mas nunca perdeu a esperança. A deputada Celise Laviola acompanhou a história de sua mãe, que também passou pelo problema.