Em uma hora, mais de 500 senhas já haviam sido distribuídas a consumidores interessados em quitar seus débitos
Consumidor garante desconto e parcelamento para quitar contas

Mutirão ajuda inadimplentes a quitar dívidas

Procon Assembleia organiza evento com empresas de água, luz e telefonia. Clientes conseguem descontos e parcelamentos

13/09/2018 - 11:35 - Atualizado em 13/09/2018 - 16:25

A aposentada Ivete Ferreira, de 58 anos, chegou antes de 5 horas da manhã ao Espaço Democrático José Aparecido de Oliveira da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). Nesta quinta-feira, o local recebe um mutirão, organizado pelo Procon Assembleia, para a renegociação de dívidas. Ela queria achar uma forma de pagar seu débido de R$ 13 mil com a Cemig (Companhia Energética de Minas Gerais). Saiu satisfeita: parcelou o valor em 60 vezes e a luz, cortada há três anos, será religada.

O trabalho começou às 9 horas; em uma hora, mais de 500 senhas já haviam sido distribuídas. A maior procura foi pela Cemig, mas também estavam representadas a Copasa (Companhia de Saneamento de Minas Gerais); a operadora de internet e TV a cabo Net; e as operadoras de telefonia Vivo, Tim, Oi e Claro. Como destacou o coordenador do Procon Assembleia, Marcelo Barbosa, uma das vantagens do mutirão é que as empresas chegam mais sensibilizadas e dispostas a melhorar as condições de negociação.

A história de Ivete Ferreira confirma a percepção de Marcelo. Ela conta que já tinha tentado negociar antes com a Cemig, mas não conseguiu chegar a um acordo que coubesse em seu orçamento. O mesmo aconteceu com Weder Carlos Geverg, de 45 anos. Ele estava inadimplente há dois anos com a Tim e, em suas tentativas anteriores de conversar com a empresa, eles queriam que ele pagasse o valor à vista. “Com essa crise, veio o desemprego e eu não tinha condições, aí virou uma bola de neve”, explicou. No mutirão, ele conseguiu parcelar o débito em cinco vezes.

Também houve quem conseguiu bons descontos. O aposentado José Teixeira Filho, 69 anos, tinha uma dívida de R$600 deixada por um ex-inquilino. Ele a quitou à vista, com R$100 de desconto, a conta que estava em aberto há cinco anos. Já o motoboy Silvair da Silva Fernandes, 37 anos, devia R$ 250 para a Net e vai pagar agora R$ 69.

As empresas de água, luz e telefonia foram convidadas a fazer parte do mutirão porque, como explicou Marcelo Barbosa, do Procon, a inadimplência em relação a esses serviços cresceu muito no último ano e ultrapassou os débitos que antes eram mais comuns, com cartões de crédito.

A iniciativa também foi bem vista pelas empresas. Como explicou Carmini Lúcio dos Santos, consultor de vendas da Tim, ao ajudar o cliente e deixá-lo satisfeito, a empresa o resgata e ele volta a ser usuário dos serviços.

A distribuição de senhas (cerca de 600 no total) se encerrou às 15 horas, mas a expectativa é de que o atendimento prosseguiria até às 19 horas. Os que não puderam comparecer ao mutirão na ALMG terão agora que procurar diretamente as empresas pelos canais de atendimento ao cliente.