Para Sargento Rodrigues, o governo precisa parar de culpar os outros pelos seus erros
João Leite destacou trechos de livro que acusa o PT de práticas indevidas no governo federal

Oradores - Reunião Ordinária de Plenário de 21/6/18

Parlamentares focaram seus discursos em criticas às gestões petistas nos governos estadual e federal.

21/06/2018 - 17:39

Finanças
O deputado Sargento Rodrigues (PTB) apresentou uma gravação de programa da rádio Itatiaia sobre o atraso do pagamento da primeira parcela dos proventos dos servidores estaduais aposentados. Entrevistado, o secretário de Fazenda, José Afonso Bicalho, afirma que o governo “vai ver como pagar” os inativos e culpa a greve dos caminhoneiros pela situação. Na mesma entrevista, o deputado Durval Ângelo (PT) responsabiliza pelo problema o líder da Minoria, deputado Gustavo Valadares (PSDB), autor de pedido ao Tribunal de Contas (TCE) para que fosse suspensa operação do governo para contrair empréstimo por meio de uma transação que envolve a Codemig e a Minas Gerais Participações (MGI). Segundo Sargento Rodrigues, o Executivo estadual apenas inventa desculpas, em vez de tomar medidas contra a crise. “É um governo absolutamente irresponsável e incompetente”, afirmou. Ele sugeriu que o governador corte secretarias e cargos comissionados para equacionar as contas.

Reputações
Depois de afirmar que o governo vai “sangrar a Cemig para pagar os servidores”, o deputado João Leite (PSDB) passou a focar o seu discurso em trechos do livro “Assassinato de Reputações – Um crime de Estado”, de Romeu Tuma Jr. Na obra, o ex-secretário nacional de Justiça de Lula tece críticas ao PT. Entre os trechos citados pelo parlamentar está um em que o autor denuncia “como o partido tenta subjugar o Estado por um projeto de propriedade privada”. Segundo João Leite, os métodos adotados pelo PT seriam comparáveis aos da Gestapo (polícia secreta nazista) e da KGB (soviética). “Usam o mandado de buscas para fazer provas, em vez de usar provas para fazer buscas”, disse. Em aparte, o deputado Sargento Rodrigues (PTB) reforçou as críticas e disse que, após o fim da gestão do governador Fernando Pimentel, vai abrir uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o serviço de inteligência da Polícia Militar e da Polícia Civil no governo petista.


Consulte os pronunciamentos realizados em Plenário
.