Comissão vai discutir atuação da PM em bairros da periferia

Objetivo é buscar entendimentos que ponham fim à violência policial contra grupos culturais de rap e hip hop.

08/06/2018 - 12:10

A Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) se reúne nesta quarta-feira (13/6/18), às 9h30, no Auditório, para debater a violência policial em territórios periféricos de Belo Horizonte.

O encontro foi motivado por queixas dos movimentos de rap e hip hop, que estariam enfrentando intimidação e truculência policial durante apresentações em bairros da periferia da Capital. As informações são do gabinete do deputado Cristiano Silveira (PT), presidente da comissão e autor do requerimento para a audiência.

De acordo com a assessoria do parlamentar, os representantes dos movimentos relatam que toda vez que se reúnem, a PM chega para reprimir e impedir as apresentações, ainda que elas ocorram nos finais de semana ou durante o dia. As ameaças iriam desde o confisco de equipamentos até a prisão dos responsáveis, passando pela exigência de alvará.

O problema estaria ocorrendo em vários bairros, entre os quais Olaria, Vila Pinho, Jatobá, Barreiro de Cima, Juliana e Serra. A ideia de Cristiano Silveira é propor um alinhamento de informações entre PM, prefeitura e movimentos e discutir um protocolo de atuação que evite a necessidade de interferência do Ministério Público ou da Justiça.

Barreiro – Cristiano Silveira esteve com representantes desses movimentos culturais durante visita recente à pista de skate do Barreiro, na Avenida Afonso Vaz de Melo. No local, além dos grupos de hip hop e rap, que se reúnem às quartas-feiras, há skatistas e ciclistas que se queixam também da falta de estrutura.

Segundo o gabinete do deputado, no local da pista, há um espaço que precisa ser reformado e outro que está abandonado. O parlamentar já teria, inclusive, apresentado requerimento para cobrar da Prefeitura de BH as adequações necessárias, incluindo-se a reforma da iluminação.

Entre os convidados, estão representantes das Secretarias de Estado de Segurança Pública e de Direitos Humanos, os comandos das Polícias Civil e Militar, Ministério Público, Ordem dos Advogados do Brasil e o rapper e ativista de hip hop Anderson Fabricio dos Santos.

Reuniões Interativas – Quem não puder comparecer à reunião poderá fazer parte do debate por meio da ferramenta Reuniões Interativas do Portal da Assembleia, que estará disponível no momento da audiência. Questionamentos e dúvidas poderão ser encaminhados e, ao final, serão respondidos pelos convidados.

Consulte a lista completa de convidados para a reunião.