Dirceu Ribeiro falou sobre a Casa de Saúde Padre Damião, em Ubá
João Leite crititcou projeto do governador que cria fundos de investimento

Oradores - Reunião Ordinária de Plenário - 11/5/17

Deputados discutem ameaça de despejo contra famílias de hansenianos e projeto do Executivo que prevê criação de fundos.

11/05/2017 - 16:23

Hansenianos
O deputado Dirceu Ribeiro (PHS) se solidarizou com os moradores das ex-colônias de hansenianos do Estado, em imóveis que hoje pertencem à Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig). Apesar de os ocuparem há décadas, eles vivem sob ameaça constante de despejo e lutam para obter o título de propriedade. O parlamentar destacou em especial as carências enfrentadas pelos moradores do entorno da Casa de Saúde Padre Damião, em Ubá (Zona da Mata), cidade onde foi prefeito por dois mandatos após também superar muitas dificuldades. “Quem fala aqui é um homem que também já foi despejado”, revelou. O parlamentar lembrou que somente por meio do futebol, em dez anos como jogador, é que começou a mudar a história da sua família, que era pobre, até chegar à ALMG e ter a oportunidade de apoiar esta causa junto ao Executivo. No ano passado, ele dedicou emenda parlamentar a melhorias na ex-colônia e, agora, intermediou a confecção de uma planta que vai permitir a doação dos terrenos. Em aparte, João Leite (PSDB) também deu seu apoio à questão.

 

Fundos
O deputado João Leite, repercutindo pronunciamento anterior, alertou o colega para a possibilidade das casas ocupadas por famílias de hansenianos também constarem da lista de imóveis a serem alienados pelo Estado no Projeto de Lei 4.135/17, do governador, que prevê a criação de fundos de investimento. “Cuidado para não venderem esses imóveis antes que eles possam ser doados às famílias”, afirmou. O parlamentar criticou ainda a inclusão de hospitais, escolas e até os imóveis do complexo da Praça da Liberdade na lista de alienáveis, em uma relação que o próprio Executivo admitiu ter erros. “Este é um governo da maldade”, definiu. Entre os atingidos estaria o Hospital Alberto Cavalcanti, em BH, que estaria sendo sucateado em um processo visando à futura alienação. A mesma estratégia estaria sendo usada com relação à infraestrutura da segurança pública. “A delegacia de Iguatama (Centro-Oeste de Minas) também está à venda. Quanto batalhões também não estão?”, questionou.

 

Consulte os pronunciamentos realizados em Plenário.