Índice foi puxado, sobretudo, pelas frutas - Arquivo/ALMG

Procon Assembleia constata alta de 3,01% nos sacolões

Preços foram coletados entre 14 e 16 de novembro em oito regiões de Belo Horizonte.

21/11/2016 - 11:27

Os preços nos sacolões de Belo Horizonte subiram em média 3,01% em novembro de 2016, na comparação com outubro. É o que mostra uma pesquisa do Procon da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) realizada entre os dias 14 e 16/11/16, em 38 estabelecimentos da Capital. O índice foi puxado principalmente pelas frutas, que aumentaram 4,42%, em média. Os legumes encareceram 1,79% e as verduras, 1,11%.

Consulte a pesquisa completa de preços nos sacolões.

Do total de 59 produtos que têm seus preços acompanhados mensalmente pelo Procon Assembleia, 41 ficaram mais caros no período. Os principais destaques de alta foram o abacate (26,59%); a banana prata (23,60%); a abobrinha italiana (22,69%); e o jiló (20,32%). Dos 18 itens que registraram queda nos preços, destacam-se o chuchu (-12,96%); a abóbora moranga (-12,18%); e a manga palmer (-10,74%).

Nas oito regiões pesquisadas da cidade, os preços médios dos artigos de sacolão subiram em sete, principalmente na Noroeste, com 5,24%, e na Norte, com 3,10%. A única região em que houve queda nos preços foi a Leste, que registrou índice de -3,14%.

Entre outras dicas, o Procon Assembleia aconselha que o consumidor dê prioridade a frutas, legumes e verduras da época. Além de custarem mais barato, produtos da estação costumam ser mais frescos e de melhor qualidade.