Plenário homenageia Cohab em Reunião Especial na terça (30)

Objetivo é ressaltar importância da companhia, criada há 51 anos, para a redução do déficit habitacional em Minas.

26/08/2016 - 11:42

A Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) realiza Reunião Especial nesta terça-feira (30/8/16), às 19 horas, no Plenário, para homenagear os 51 anos da Companhia de Habitação do Estado de Minas Gerais (Cohab). A reunião foi requerida pelos deputados Durval Ângelo e Cristiano Silveira, ambos do PT.

Ressaltando o papel da companhia, o deputado Cristiano Silveira afirma que milhares de famílias conseguiram realizar o sonho da casa própria por meio de ações da Cohab, que no seu entendimento tem hoje uma das atuações mais importantes do poder público.

“Só em Belo Horizonte, temos um déficit habitacional de 60 mil casas, em Minas cerca de 500 mil e no País são quase sete milhões. Isso mostra que a habitação é uma das áreas mais carentes e que é fundamental a participação do Estado na criação de programas de moradias populares para enfrentamento a esse problema, como a Cohab vem fazendo”, avalia o parlamentar.

Para Durval Ângelo, a companhia, criada em agosto de 1965, tem um papel fundamental na redução do déficit habitacional. Mencionando que nos últimos anos o programa Minha Casa, Minha Vida, do governo federal, levou milhões de famílias a ter uma casa digna, o deputado destacou ações também empreendidas em Minas durante a gestão do atual governo do Estado.

“A Cohab também já entregou mais de 38 mil unidades habitacionais. Precisamos homenagear e reconhecer o importante trabalho da Companhia”, considera o parlamentar.

História – Fundada com a finalidade de combater o déficit habitacional e urbanizar vilas e favelas no Estado, a Cohab nasceu para responder ao desafio do êxodo rural e da migração populacional para os grandes centros urbanos, conseqüência da busca de oportunidades produzidas pela transformação econômica e social que o País e Minas Gerais viveram na década de 60. Em novembro de 1967, a companhia inaugurou o seu primeiro conjunto habitacional: o CH Vale do Jatobá, em Belo Horizonte, com 1.312 moradias.

Responsável direta pela concepção e execução de políticas que visam reduzir o déficit habitacional em Minas Gerais, a companhia tem como foco viabilizar o acesso a unidades habitacionais de interesse social pela população mineira com renda mensal de um a três salários mínimos.

Hoje os recursos para atendimento das demandas do programa habitacional estão sendo viabilizados pelo Governo de Minas Gerais através da Cohab Minas, em parcerias com os municípios e com os programas do governo federal para a habitação de interesse social e mais recentemente com o programa Minha Casa Minha Vida.

Conforme outros dados também disponíveis no site da companhia, entre 2005 e 2012, foram investidos em habitação mais de R$ 800 milhões, sendo que deste total cerca de R$ 560 milhões foram repassados pelo Governo do Estado, através do Fundo Estadual de Habitação (FEH), o que representa 70% do investimento total despendido no período.