Apenas 49 leitos dos 451 previstos no Hospital do Barreiro estão em uso atualmente
Parlamentares cobraram o envolvimento dos entes federados na captação de recursos para o hospital

Subutilização de Hospital no Barreiro preocupa deputados

Unidade inaugurada em dezembro de 2015 atua com cerca de 10% de sua capacidade, em virtude da falta de recursos.

06/06/2016 - 15:57 - Atualizado em 06/06/2016 - 18:50

A falta de recursos para custeio e, consequentemente, a subutilização da estrutura do Hospital Metropolitano Doutor Célio de Castro, conhecido como Hospital do Barreiro, em Belo Horizonte, preocuparam os deputados da Comissão de Assuntos Municipais e Regionalização da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), que visitaram o local nesta segunda-feira (6/6/16).

Atualmente, apenas 49 leitos (39 de internação e 10 de CTI) dos 451 previstos estão em uso, o que representa pouco mais de 10% da capacidade total da unidade, que funciona com recursos mensais na ordem de R$ 2 milhões, oriundos da Prefeitura de Belo Horizonte.

Segundo o diretor executivo do hospital, Flávio Duffles, estima-se que a instituição, inaugurada em dezembro de 2015, necessite de uma receita de cerca de R$ 24 milhões mensais para operar em toda sua capacidade.

O diretor explicou que a Secretaria Municipal de Saúde, responsável pelo gerenciamento do Sistema Único de Saúde (SUS) na Capital, tem solicitado insistentemente mais recursos mas, até o momento, nenhuma sinalização foi dada nesse sentido. "A gente hoje não tem nenhum aporte para o custeio, nem do Estado e nem da União", complementou.

Ainda de acordo com Flávio Duffles, o Ministério da Saúde publicou, em maio deste ano, a Portaria 1.004, autorizando o envio de R$ 15 milhões por ano para a unidade hospitalar, mas ela foi revogada pela Portaria 1.105, de 1° de junho, que cancelou o repasse.

A instituição, na avaliação do diretor, conta com uma estrutura diferenciada se comparada com outras da área, mas ele observa que é difícil ter um planejamento sem a previsão dos recursos disponíveis. Flávio Duffles também considera que o funcionamento pleno da unidade poderia contribuir para "desafogar" o sistema de saúde do município, já que seriam mais de 400 novas vagas.

Deputados reivindicam recursos para a unidade

Os parlamentares que acompanharam a visita lamentaram que a unidade não esteja atuando em sua capacidade total e cobraram o envolvimento dos entes federados na captação dos recursos necessários.

"É lamentável esta subutilização. Aqui temos uma instalação de qualidade. A população clama por saúde e tivemos gastos com construção, compra de equipamentos e manutenção", considerou o deputado Fred Costa (PEN), presidente da comissão. O deputado Dalmo Ribeiro Silva (PSDB) concordou com o colega e cobrou ações conjuntas. 

O deputado Anselmo José Domingos (PTC), por sua vez, ressaltou que a instituição é essencial não apenas para o Barreiro, mas para municípios vizinhos à região.

Estrutura - Durante a visita, Flávio Duffles mostrou aos deputados várias alas do Hospital Metropolitano Doutor Célio de Castro, que conta com quatro andares destinados à internação ou enfermaria, totalizando 320 leitos. São 80 leitos por andar e cada quarto conta com banheiro privativo e abriga dois leitos. A esses leitos, somam-se 80 leitos de CTI, 39 leitos para observação e 12 para emergência.

A unidade possui dez elevadores (sendo cinco de uso de público e cinco para uso dos pacientes), laboratório (em funcionamento), heliponto, salas para as famílias, uma central de material esterilizado, uma farmácia central, quarto de descanso para plantonistas, corrimão de escadas com leitura em braile, entre outros.

O diretor destacou que o hospital é fruto de uma parceria público-privada (PPP), em que o setor privado foi responsável pelo investimento e cuida da manutenção do hospital, em áreas como limpeza, alimentação, vigilância, entre outras.

Seleção pública - A falta de verba tem trazido incertezas para candidatos que participaram de uma seleção pública destinada a ocupar cargos no Hospital do Barreiro, que conta hoje com 200 funcionários.

O deputado Fred Costa afirmou que apenas parte dessas pessoas foi chamada, sendo que o prazo terminaria ainda este ano. Flávio Duffles informou que já teriam sido convocados cerca de 400 aprovados.

Consulte o resultado da visita.