O grupo que mais contribuiu com a alta foi o de higiene, que encareceu 3,47% em média - Arquivo/ALMG

Alta média nos supermercados chega a 1,74%

Levantamento do Procon Assembleia envolveu 16 estabelecimentos em Belo Horizonte.

07/04/2016 - 15:48

Uma pesquisa do Procon da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) realizada entre 4 e 5 de abril mostra que os produtos vendidos em supermercados ficaram, em média, 1,74% mais caros nos últimos 30 dias em Belo Horizonte. O levantamento envolveu 159 itens em 16 estabelecimentos da Capital.

Consulte a pesquisa completa de preços de supermercado.

O grupo que mais contribuiu com a alta foi o de higiene, que encareceu 3,47% em média. Artigos de limpeza subiram 1,80% e os produtos alimentícios ficaram 1,36% mais caros. No total, os pesquisadores do Procon Assembleia constataram que, dos 159 itens, 107 sofreram aumento, 48 tiveram redução no preço e quatro não registraram alteração.

As maiores altas verificadas foram do amido de milho, com 22,41%, papel higiênico, com 20,75%, e creme dental, com 15,20%. Por outro lado, foram constatadas reduções nos preços de algumas marcas de óleo de soja (-11,83%), biscoito maisena (-10,68%) e farinha de trigo (-7,69%).

Na comparação do mesmo produto em estabelecimentos diferentes constatou-se variações de até 131,27%. É o caso de uma marca de vinagre de álcool, que pode ser encontrada por R$ 2,59 em um supermercado e por R$ 5,99 em outro. Diferenças expressivas, por volta de 100%, também foram encontradas em itens como biscoito wafer, vinagre de vinho, sardinha e sal.