Deputados vão discutir questões relativas à acessibilidade do idoso - Arquivo/ALMG

Segurança e acessibilidade do idoso em casa serão debatidos

Comissão quer discutir soluções e adaptações que podem melhorar a vida do idoso e reduzir os riscos de acidentes.

01/04/2016 - 12:19 - Atualizado em 01/04/2016 - 17:48

Quais adaptações arquitetônicas podem ser feitas nas residências de pessoas idosas e que poderiam melhorar suas vidas e promover a sua segurança? Essa e outras perguntas relativas à acessibilidade do idoso serão debatidas em audiência da Comissão Extraordinária do Idoso da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), na próxima quarta-feira (6/4/16). A reunião está marcada para as 16h30, no Plenarinho I, e nela é esperado o arquiteto e professor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Marcelo Pinto Guimarães, especialista para discutir o assunto.

Segundo o gabinete do deputado Isauro Calais (PMDB), que, juntamente com o deputado Glaycon Franco (PV) e a deputada Geisa Teixeira (PT), assina o requerimento para a audiência, o que se pretende é orientar a sociedade de pequenas melhorias e adaptações que podem ser promovidas na casa de idosos ou dentro das associações que se destinam a cuidar dessas pessoas.

Entre essas alterações arquitetônicas que podem trazer mais segurança aos idosos estariam a instalação de pisos antiaderentes, barras de segurança e faixas transversais em portas de vidro. “A acessibilidade é um direito garantido ao idoso, mas, infelizmente, a sociedade não está devidamente preparada para promovê-la plenamente”, afirmou Isauro Calais.

Ainda de acordo com o parlamentar, cerca de 70% dos acidentes com idosos acontecem dentro de casa. Nesse sentido, a assessoria do deputado disse que medidas simples e baratas, como a instalação de barras laterais de apoio no banheiro, poderiam evitar quedas e outros acidentes. “As quedas representam um dos principais fatores de risco à saúde do idoso. Precisamos debater estas questões e buscar alternativas para assegurar a qualidade de vida da terceira idade”, concluiu o deputado.

Além do professor Marcelo Pinto Guimarães, também foi convidado o presidente da Associação dos Cuidadores de Idosos de Minas Gerais, Jorge Roberto Afonso de Souza Silva.