A comissão também aprovou debate sobre o atraso da entrega da Via 710, que liga o Nordeste ao Leste da Capital

Deputados querem debater tráfego de carretas na Capital

Tema deve ser discutido pela Comissão de Transporte em conjunto com a de Assuntos Municipais.

29/03/2016 - 17:24

Os deputados da Comissão de Transporte e Obras Públicas da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) aprovaram, em reunião nesta terça-feira (29/3/16), três requerimentos para a realização de audiências públicas. Todos são de autoria do deputado Fred Costa (PEN) e para debates em conjunto com a Comissão de Assuntos Municipais e Regionalização, que também já aprovou pedidos com esta finalidade. Entre os temas está o trânsito de veículos de carga em locais proibidos em Belo Horizonte e municípios vizinhos, o que tem sido causa frequente de acidentes com vítimas fatais, conforme alega o parlamentar.

Ao justificar a necessidade do debate, Fred Costa lembrou que, no ano passado, o motorista de uma carreta que transportava 29 toneladas em bobinas de aço entrou na Avenida Nossa Senhora do Carmo, Região Centro-Sul da Capital, desrespeitando a proibição de circular na via. O veículo perdeu os freios atingindo outros 11 automóveis e provocando a morte de três pessoas. Outras cinco pessoas se feriram. Após esse acidente, foi ampliado o monitoramento no trevo da BR-356 (saída para o Rio de Janeiro) e instalado um sinal luminoso que informa a proibição do tráfego de carretas no sentido Savassi.

Em março deste ano, conforme acrescenta o deputado, um caminhão desgovernado invadiu a Avenida Cônsul Antônio Cadar, no bairro São Bento, na mesma região da Capital, atingindo uma mureta e dois pedestres. Um deles morreu. Fred Costa disse que a BHTrans informou que, como não houve registro do trânsito de outros veículos de carga no local, seriam feitas apenas algumas alterações no trânsito local.

Via 710 - Foi aprovado também debate sobre o atraso da entrega da Via 710, que liga o Nordeste ao Leste da Capital. Prevista para ser entregue em 2014, a obra sofre com seu terceiro atraso, justificado pela Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap), de acordo com Fred Costa, pela lentidão dos 47 processos de desapropriação que ainda estão em curso. Ainda segundo o deputado, a construção da via, orçada em mais R$ 20 milhões, já causou mais prejuízos por suas intervenções do que por seu fim inicialmente desejado.

Por fim, será discutida a adoção de mão-inglesa no entorno do BH Shopping, também na Região Centro-Sul. Desde 2003, tenta-se solucionar os problemas causados pelo trânsito na área, em virtude do crescimento imobiliário acelerado. Apesar dos investimentos, como a trincheira que liga a BR-356 a MG-030, ainda é necessário a construção de melhorias de caráter definitivo, conforme sugere o parlamentar.

Defendida pela Associação de Empreendedores dos Bairros Vila da Serra e Vale do Sereno, a medida auxiliará na dispersão do congestionamento, segundo o especialista em trânsito e transporte, Márcio Aguiar, mas não solucionará definitivamente o problema.

Consulte o resultado da reunião.