Deputados ouviram representantes da Federação das Entidades dos Aposentados e Pensionistas de Minas Gerais e da BHTrans

Deputados debatem desrespeito a idosos no transporte público

Conclusão é de que são necessárias mais ações de governo para colocar em prática instrumentos do Estatuto do Idoso.

16/03/2016 - 20:02

A gestão da mobilidade urbana e seu impacto na vida dos idosos foi discutida em reunião realizada nesta quarta-feira (16/3/16) pela Comissão Extraordinária do Idoso da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). Os deputados Cristiano Silveira (PT), Isauro Calais (PMDB) e Geraldo Pimenta (PCdoB) aprovaram requerimento para ouvir o representante da Federação das Entidades dos Aposentados e Pensionistas de Minas Gerais, Alencar Linhares de Andrade, e o engenheiro de transportes da Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans), Marcos Fontoura de Oliveira.

Andrade informou à comissão que a federação recebe inúmeras reclamações sobre desrespeito de direitos no transporte público. “Isso é preocupante porque a população brasileira está envelhecendo e não temos a cultura de valorizar e respeitar os mais velhos”, afirmou. Ele citou quatro problemas que são, em sua percepção, os mais graves relacionados à questão.

“O motorista não pára em ponto que só tem idoso; falta cuidado no embarque e desembarque; os degraus são muito altos, inadequados e perigosos; e eles recebem tratamento inadequado dos trabalhadores do transporte, que precisam de uma qualificação mais efetiva”, completou. O representante pediu, ainda, mais fiscalização e sanções às empresas de ônibus. “O transporte público só tem piorado e sua gestão precisa mudar”, cobrou.

Já Oliveira explicou que a qualificação dos trabalhadores do transporte público é exigência contratual, e o Serviço Social do Transporte (Sest) realiza treinos permanentes. No entanto, os motoristas são pressionados pelo cumprimento do horário. Ele também disse acreditar que o “excesso de regras” dificulta melhorias efetivas no transporte público. “Todo o sistema de transporte coletivo precisa atender os que precisam mais. E eu acredito que os assentos reservados vão na contramão disso. Todos os assentos tinham de ser prioritários. O sistema como um todo tinha de ser direcionado para isso”, avaliou.

O presidente da comissão, deputado Isauro Calais, disse que os idosos são constantemente desrespeitados e que será preciso tomar ações de governo direcionadas para “fazer valer” o Estatuto do Idoso. Cristiano Silveira ponderou que se vive uma "crise sem precedentes de civilidade", na qual os mais velhos não são percebidos como membros da população que mereçam respeito. Geraldo Pimenta disse que muitos idosos não conhecem seus direitos e que a ALMG precisa trabalhar mais pela divulgação do Estatuto do Idoso.

Consulte o resultado da reunião.