O deputado Sargento Rodrigues (à esquerda) intermediou a reunião do presidente da ALMG com representantes de policiais militares, bombeiros e policiais civis

Presidente recebe representantes das forças de segurança

Contra escalonamento pelo Executivo, entidades querem a intermediação da ALMG para pagamento de salários no 5º dia útil.

02/02/2016 - 15:54

O presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), deputado Adalclever Lopes (PMDB), recebeu, na tarde desta terça-feira (2/2/16), representantes de policiais militares, bombeiros e policiais civis. Contrária ao escalonamento do pagamento dos salários pelo Executivo, a categoria reivindica o pagamento no 5º dia útil.

Na reunião, realizada no Salão Nobre, as entidades entregaram um documento expondo a reivindicação quanto ao pagamento e pedindo ainda a garantia, pelo Executivo, de continuidade de conquistas dos servidores. Representantes das forças de segurança solicitaram ao presidente que interceda junto ao Governo do Estado para o encaminhamento do documento, lembrando que, historicamente, as manifestações feitas pela categoria passaram pela intermediação do Legislativo.

O presidente agradeceu a confiança das entidades na Assembleia e afirmou que “serão feitos esforços junto ao governo na busca da melhor solução possível”. O deputado Sargento Rodrigues (PDT), que intermediou a reunião, reforçou que os policiais repudiam o atraso no pagamento dos salários e contam com a liderança política da ALMG para gestões junto ao Executivo.

O presidente da Associação de Cabos e Soldados, Álvares Rodrigues Coelho, lembrou que, além do escalonamento dos salários, há aposentados sem receber férias-prêmio e o Promorar, programa de habitação para a categoria, foi interrompido, itens que estão entre as conquistas que os servidores querem ver mantidas.

Mobilização - Em defesa do pagamento no 5º dia útil, cerca de mil policiais de várias cidades e regiões do Estado realizaram, também na tarde desta terça (2/2), manifestação no Hall das Bandeiras, com a participação do deputado Sargento Rodrigues, que citou gastos do Executivo que a categoria considera como excessivos em detrimento do pagamento dos salários em dia. Depois, os manifestantes saíram em passeata da ALMG, com a intenção de se concentrarem em frente ao Palácio da Liberdade.