Notícias Rss

O relator do PL 1.921/15, deputado Leonídio Bouças (à direita), opinou pela constitucionalidade da proposição
O relator do PL 1.921/15, deputado Leonídio Bouças (à direita), opinou pela constitucionalidade da proposição - Foto: Eric bezerra
08/07/2015 15h03

Viola caipira pode se tornar patrimônio cultural de Minas

O tricô de Monte Sião também pode ser declarado patrimônio cultural mineiro.

Compartilhe:
Twitter Facebook
Email Versão para impressão

O Projeto de Lei (PL) 1.921/15, que declara patrimônio histórico, cultural e imaterial do Estado a viola caipira mineira, recebeu parecer pela juridicidade na manhã desta quarta-feira (8/7/15). O parecer do deputado Leonídio Bouças (PMDB), apresentado na Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), é pela constitucionalidade da proposição em sua forma original. O PL 1.921/15 agora segue para a Comissão de Cultura para receber parecer de 1º turno.

Em sua justificativa, o autor do projeto, deputado João Alberto (PMDB), cita o pesquisador João Araújo, que afirmou que “a viola deveria estar para Minas Gerais assim como a Bossa Nova está para o Rio de Janeiro”. Segundo o mesmo pesquisador, “a viola tem atuação marcante em nossa música desde o início da colonização, quando foi trazida para o Brasil pelos jesuítas, até os dias atuais”.

“Apesar da grande influência estrangeira, especialmente a invasão do estilo country americano, a viola caipira sobrevive até hoje e influenciou carreiras respeitadas no mundo todo, ao mesmo tempo em que continua praticamente intacta no interior do País por simples amor às raízes ou em manifestações folclóricas, como folia de reis, congados, marujadas e outras”, continua o estudioso.

Em seu parecer, o relator destacou que  são considerados patrimônio cultural imaterial as práticas, representações, expressões, conhecimentos, técnicas, instrumentos, objetos, artefatos e lugares associados a comunidades, grupos e, em alguns casos, a indivíduos que se reconhecem como parte desse patrimônio. "Ele é transmitido de geração a geração e constantemente recriado por comunidades e grupos, em função de seu ambiente, de sua interação com a natureza e de sua história, o que gera identidade e continuidade e contribui para promover o respeito à diversidade cultural e à criatividade humana”, completa

Tricô - Também recebeu parecer pela constitucionalidade o PL 2.130/15, que declara patrimônio cultural do Estado o processo de fazer tricô de Monte Sião (Sul de Minas). O autor da proposição, deputado Ulysses Gomes (PT), destaca que o tricô de Monte Sião carrega de modo marcante a história do município, transformando-se em fonte de identidade cultural para seus moradores. O relator, deputado Leonídio Bouças, não sugeriu alterações no texto. O projeto também segue para a Comissão de Cutlura para receber parecer de 1º turno.

Consulte o resultado da reunião.


Tópicos:
Últimas Notícias

Notícias

22/10/2019

Concessões devem incluir proteção à fauna nas rodovias

Medida foi defendida em audiência para reverter mortes de animais por atropelamento, que chegariam a 15 por segundo.

22/10/2019

Unificação de carreiras judiciais volta a Plenário

Os projetos do Tribunal de Justiça que tratam do assunto receberam pareceres de 2º turno da Comissão de Administração.

22/10/2019

Conselho é espaço de fortalecimento democrático

Em audiência pública, convidados exaltaram Conedh como pilar da democracia a partir da defesa de direitos.

22/10/2019

Pais de alunos especiais denunciam escolas privadas de BH

Eles relataram à Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência não conseguir matricular seus filhos.

23/10/2019 Boletim da ALMG
Seu browser não suporta flash player
00:03:41 | Download (3464kb)

22/10/2019 Estudo aponta mais de 2 milhões de animais silvestres de médio e grande porte atropelados nas estradas do país
Seu browser não suporta flash player
00:04:32 | Download (4260kb)
facebook facebook
Carregando Carregando posts...
Twitter Twitter
Twitter