Assassinato de 2005 atribuído a militar mobiliza Direitos Humanos

Um crime ocorrido em 8 de janeiro de 2005 - o assassinato do vendedor Wayne do Carmo Braga - mobiliza as atenções da ...

22/10/2010 - 00:02
Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais
 

Assassinato de 2005 atribuído a militar mobiliza Direitos Humanos

Um crime ocorrido em 8 de janeiro de 2005 - o assassinato do vendedor Wayne do Carmo Braga - mobiliza as atenções da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas Gerais. Nesta quarta-feira (27/10/10), às 9 horas, será realizada audiência pública para discutir o assunto e verificar como andam as investigações acerca do assassinato, que teria sido cometido pelo cabo da Polícia Militar de Minas Gerais, Ezequiel Pinheiro Ramos. A reunião foi solicitada pelo presidente da comissão, deputado Durval Ângelo (PT), e será no Auditório da ALMG.

Wayne do Carmo Braga, que tinha 40 anos à época, era gerente de uma fábrica de alumínios e foi morto no bairro Jaqueline, limite entre Belo Horizonte e Santa Luzia. As investigações indicaram como autor do crime seu concunhado, o cabo Ezequiel Pinheiro Ramos. Segundo relatos de testemunhas, o cabo estava à paisana quando teria abordado Wayne em um ponto de ônibus, e teria lhe dado uma coronhada na cabeça e, em seguida, disparado um tiro à queima-roupa. Na ocasião, a polícia apurou, baseada em depoimentos de familiares, que Ezequiel já teria feito várias ameaças contra Wayne. Em dezembro de 2005, ano do assassinato, deputados visitaram o Comando Maior da PMMG e solicitaram agilidade nas apurações.

Convidados - Foram convidados para a audiência pública: o comandante-geral da PMMG, coronel Renato Vieira de Souza; o corregedor da PMMG, coronel Hebert Fernandes Souto Silva; o ouvidor de Polícia, Paulo Vaz Alkmin; a secretária de Desenvolvimento Social de Santa Luzia, Suzane Duarte Almada; a coordenadora de Promoção dos Direitos da Cidadania dessa secretaria, Janaina Fátima dos Anjos Fonseca; o assessor jurídico da Prefeitura de Santa Luzia, Alexandre Augusto Carvalho Gonzaga; a coordenadora do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) Santa Luzia, Caroline Soeiro Lanna; A diretora de Saúde Mental de Santa Luzia, Eliatriz Alves Lara; a supervisora do Serviço Residencial Terapêutico de Santa Luzia, Imaculada Conceição Braga.

 

 

Responsável pela informação: Assessoria de Comunicação - www.almg.gov.br

Rua Rodrigues Caldas,30 :: Bairro Santo Agostinho :: CEP 30190 921 :: Belo Horizonte :: MG :: Brasil :: Telefone (31) 2108 7715