Feijão e açúcar lideram alta de preços nos supermercados de BH

Produtos de supermercados estão mais caros 2,22%, em média, em Belo Horizonte. É o que aponta pesquisa feita pelo Pro...

07/10/2010 - 00:02
Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais
 

Feijão e açúcar lideram alta de preços nos supermercados de BH

Produtos de supermercados estão mais caros 2,22%, em média, em Belo Horizonte. É o que aponta pesquisa feita pelo Procon da Assembleia Legislativa de Minas Gerais em 11 estabelecimentos da Capital e um da Região Metropolitana, nos dias 4 e 5 de outubro de 2010. Dos 163 produtos pesquisados, 94 apresentaram aumento e 66 tiveram redução de preços. O destaque foi o feijão carioquinha, que teve alta de até 62,25% no preço médio de quilo (marca Primavera), enquanto a marca Pink teve alta de 28,76%, e o Triyumpho, de 28,65%.

Outro produto que influenciou a pesquisa é o açúcar cristal, sobretudo da marca Minasçucar, cujo preço médio variou 19,50% entre setembro e outubro. De acordo com o Procon, o aumento no preço do feijão carioquinha se deve à falta de umidade, às altas temperaturas registradas no País e à redução da área plantada pelos agricultores, o que provocou queda na oferta do produto. O feijão preto também registrou aumento nos preços. Já o preço do açúcar foi impactado pela queda na safra do segundo maior produtor, a Índia. Isso provocou aumento nas exportações brasileiras, com consequente redução dos estoques do mercado interno.

No grupo dos alimentos, que tem 108 itens, a variação média foi de 1,86%, com destaque, além do feijão e do açúcar, para o vinagre Castelo de 750 ml (26,50%) e para o óleo de soja Liza 900 ml (7,62%), outro importante item da cesta básica. Nos itens de higiene, com 23 produtos, o aumento médio foi de 6,87%, puxado pelo desodorante SP de 90-100ml (54,77%) e por itens básicos como o papel higiênico rolo 30m MP c/4 folha simples (22,23%) e o papel higiênico rolo 30m Neve c/8 folha dupla (17,23%). Entre os 34 itens de limpeza, a média de aumento foi de 0,70%. Os impactos vieram dos preços do desinfetante Scarlim 2 litros (9,64%), sabão em pó MP 1 kg (9,91%), desinfetante Pinho Bril 500ml (6,63%) e água sanitária Brilhante 1 litro (5,44%).

Menor e maior - A variação entre os menores e maiores preços também deve ser levada em conta pelos consumidores. O feijão carioquinha, além de registrar alta de preço, teve variação de 144,95% na marca MP, vendida a R$ 4,85 na Região Centro-Sul e a R$ 1,98 na Região Norte. Para o café Fino Grão 500 gramas, a variação foi também de 144,95%. No caso dos desodorantes, essa oscilação chegou a 423,81% para a marca SP e 289,31% para o MP. A pesquisa completa pode ser consultada na página da Assembleia (www.almg.gov.br), nos links Procon/Pesquisa de Preços.

 

 

Responsável pela informação: Assessoria de Comunicação - www.almg.gov.br

Rua Rodrigues Caldas,30 :: Bairro Santo Agostinho :: CEP 30190 921 :: Belo Horizonte :: MG :: Brasil :: Telefone (31) 2108 7715