Expresso Cidadania reúne 400 estudantes no primeiro dia em Barbacena

Com a presença, só na parte da manhã, de cerca de 400 estudantes dos colégios Tiradentes e José Bonifácio, de Barbace...

04/03/2010 - 00:05
Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais
 

Expresso Cidadania reúne 400 estudantes no primeiro dia em Barbacena

Com a presença, só na parte da manhã, de cerca de 400 estudantes dos colégios Tiradentes e José Bonifácio, de Barbacena, foi iniciada nesta quinta-feira (4/3/10) nesse município da Região Central do Estado a segunda edição do Expresso Cidadania. À noite, estarão presentes alunos de duas escolas estaduais: Professor Soares Ferreira e Senhora das Dores. O Expresso é um projeto da Assembleia Legislativa de Minas Gerais em parceria com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG) e a Secretaria de Estado de Educação.

O ator Marcos Frota, que é mestre de cerimônias do projeto desde a primeira edição, abriu o evento em Barbacena. Frota considerou apaixonante ter trabalhado em 2008 no Expresso, projeto que incentiva o voto consciente e a participação política dos jovens de 16 e 17 anos. Ele lembrou o grito da torcida do Corinthians ao mesmo tempo em que brincou com a fama da cidade, que abrigou por muitos anos um manicômio. Ele manifestou duas esperanças: na capacidade de transformação da juventude, através da cidadania, e a de que experiências como o Expresso se multipliquem pelo País, em outras assembleias.

O juiz da Vara da Família, Infância e Juventude de Barbacena, Joaquim Martins Gamonal, destacou que por ano, entram em cena em Minas 500 mil jovens entre 16 e 17 anos. Para ele, isso por si só revela um potencial de mudança nas mãos desse público. "Um vereador é eleito com 1.500 votos; um deputado, com cerca de 30 mil votos. Então, está nas mãos de vocês a oportunidade de mudar o quadro que está aí", provocou o juiz.

Joaquim Martins avaliou que o cenário brasileiro é de mudança, tanto que, pela primeira vez na história, um governador foi preso - José Roberto Arruda, do Distrito Federal. E aconselhou os jovens a "ouvir" os candidatos não apenas com os ouvidos, mas também com os olhos. Ele explicou que, muitas vezes, os eleitores são iludidos apenas pela boa retórica do candidato, mas não observam as atitudes dele.

'Não adianta dizer que não está nem aí'

"Marcos Frota preparou a terra, o juiz jogou a semente... Eu, agora, tenho a pretensão de jogar o adubo", disse o professor da Escola do Legislativo, Léo Noronha, utilizando a imagem do plantio para se referir às falas de estímulo ao protagonismo do jovem na política. Também lembrando do episódio de corrupção em Brasília, Noronha deu um recado para os estudantes ali reunidos, declarando que não adiantava eles dizerem que não estavam "nem aí". Isso porque, na opinião dele, tanto essa notícia quanto a de que o desemprego é três vezes maior entre os jovens refletem diretamente no cotidiano da juventude.

Para Léo Noronha, a mídia leva todos a pensarem que o grande valor da sociedade é o dinheiro, o consumo. "Mas não é assim; temos que passar a agir politicamente na escola, na nossa cidade", contrapôs. Ele acrescentou que só essa atitude de participar e cobrar em todas as esferas da vida é que provocará mudanças na sociedade.

As falas dos três palestrantes serviram como uma boa introdução para o que veio depois: a encenação de uma esquete teatral valorizando a cidadania. Entram em cena o filósofo Sócrates (interpretado por Ludovikus, da Escola do Legislativo) a professora Íris (interpretada por Cláudia Bento, do Teatro da ALMG) e os músicos Estêvão Reis (sax e tambor), Flávio Ferreira (clarineta) e Mamão Mamede (bateria).

A professora, educada na época da ditadura militar, adota posturas autoritárias que aprendeu na escola. Após a conversa com Sócrates, considerado o "mártir da democracia", e sensibilizada pela mensagem das músicas em defesa da cidadania, do voto, acaba mudando e festejando com todos a democracia.

Estudantes tiram título de eleitor e fazem oficinas

Depois da apresentação, os alunos são encaminhados para as oficinas montadas no ginásio e para o estande do TRE-MG, onde tiram seus títulos de eleitor. Nas oficinas, são promovidas atividades de expressão corporal, som, imagem e elaboração de textos. As produções das oficinas são compartilhadas via internet, por meio de redes sociais e de conteúdo, como YouTube, Picasa e MySpace.

Com 15 anos, o estudante Diogo Augusto Ferreira foi um dos primeiros a tirar seu título. Ele vai fazer 16 anos no dia 15 de março e fez uma avaliação muito positiva do Expresso Cidadania. Na opinião dele, os jovens têm que atuar politicamente, o que vai permitir que aprendam a diferenciar o bom político do mau. "Temos que conhecer o candidato, suas propostas, analisar tudo para votar com consciência", receitou.

Caleidoscópio - Uma novidade deste ano é o painel "Caleidoscópio", que tem como objetivo provocar a reflexão sobre problemas relacionados ao meio ambiente e colocar os jovens em contato com a urna de votação eletrônica. O Espaço Caleidoscópio consiste numa exposição itinerante composta por três painéis multimídia interativos, três painéis fixos e as urnas eletrônicas. Os estudantes têm à disposição vídeos, textos e imagens com informações sobre desastres ambientais e suas causas, como a destinação errada de resíduos sólidos, ocupação desordenada do solo e mau uso dos recursos hídricos.

Após tirarem seus títulos, os alunos são encaminhados ao Caleidoscópio, onde depois de se informarem, trocam opiniões em grupo sobre os temas, sob a orientação de um mediador. Após o debate, é feita a votação na urna eletrônica, com os estudantes emitindo seu voto entre dois "planos de governo" propostos, contendo cada um três prioridades de ação municipal sobre o meio ambiente. O objetivo é mostrar as implicações da atuação política no meio ambiente e na qualidade de vida dos cidadãos.

MTV - A MTV Minas, que trabalha na promoção do Expresso, também esteve presente em Barbacena. Uma equipe da emissora está registrando em vídeo as atividades realizadas no evento para depois exibi-las em sua programação, por meio de pequenas inserções de aproximadamente um minuto cada. Além disso, alguns dos estudantes serão selecionados para fazerem testes para apresentador (VJ), realizados ali mesmo no evento. As gravações com os melhores VJs vão aparecer no site da emissora e também no hotsite do Expresso Cidadania.

O Expresso conta com o apoio da Secretaria de Estado de Esportes e Juventude, do Ministério Público Estadual, da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), da Prefeitura de Belo Horizonte e das entidades do movimento estudantil - União Colegial de Minas Gerais, União Brasileira dos Estudantes Secundaristas, União Estadual dos Estudantes e União Nacional dos Estudantes.

 

 

Responsável pela informação: Assessoria de Comunicação - www.almg.gov.br

Rua Rodrigues Caldas,30 :: Bairro Santo Agostinho :: CEP 30190 921 :: Belo Horizonte :: MG :: Brasil :: Telefone (31) 2108 7715