Denúncia de vendas de sentenças em Juiz de Fora será apurada

A denúncia de venda de sentenças pelo juiz da 5a Vara Cível de Juiz de Fora, Murilo de Sá Júnior, será investigada pe...

12/12/2003 - 12:16
 

Denúncia de vendas de sentenças em Juiz de Fora será apurada

A denúncia de venda de sentenças pelo juiz da 5a Vara Cível de Juiz de Fora, Murilo de Sá Júnior, será investigada pela Comissão de Segurança Pública da Assembléia Legislativa de Minas, na próxima quarta-feira (17/12/2003), às 10 horas, no Plenarinho III. Requerimento do deputado Alberto Bejani (PTB) pediu a realização de reunião com o presidente e o tesoureiro do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários de Juiz de Fora e Região, Jorge de Oliveira Pereira e Antônio Carlos Costa. Eles teriam denunciado o esquema de venda de sentenças pelo juiz e agora estariam sendo ameaçados de morte, segundo Alberto Bejani.

A comissão aprovou, na última reunião, outro requerimento que pede à Corregedoria de Justiça para afastar o juiz de suas funções enquanto não forem concluídas as investigações sobre o caso. Segundo sindicância da Corregedoria de Justiça, Murilo de Sá Júnior teria recebido R$ 25 mil e R$ 30 mil por duas sentenças que envolviam disputas no Sindicato dos Rodoviários. Além disso, os autos apontam que, ao deixar a comarca de Congonhas, o juiz teria levado mesas, cadeiras e computadores que pertenciam ao fórum da cidade.

A sindicância apurou também que ele teria emitido vários cheques sem fundos. Para dar continuidade às investigações, a corregedoria pede o afastamento preventivo do juiz, a quebra de seu sigilo bancário e fiscal e a expedição de um mandado de busca e apreensão.

 

Responsável pela informação: Assessoria de Comunicação - 31 - 3290 7715