Comissão do Metrô quer apurar denúncias contra a CBTU

A Comissão Especial da Expansão do Metrô aprovou nesta quarta-feira (17/9/2003) requerimento do deputado Célio Moreir...

17/09/2003 - 16:44
 

Comissão do Metrô quer apurar denúncias contra a CBTU

A Comissão Especial da Expansão do Metrô aprovou nesta quarta-feira (17/9/2003) requerimento do deputado Célio Moreira (PL), presidente da comissão, que solicita uma reunião com convidados para que sejam apuradas denúncias de irregularidades na execução orçamentária para obras do metrô de Belo Horizonte e no próprio processo de licitação do empreendimento. Essas denúncias foram publicadas no jornal "Estado de Minas" no dia 14 de setembro deste ano.

Em sua justificativa, o parlamentar cita que as obras do metrô de Belo Horizonte foram contempladas com R$ 63,8 milhões no orçamento de 2003, mas, devido às suspeitas, tiveram sua verba cortada a zero. Ele afirma também que "o Tribunal de Contas da União apurou irregularidades na licitação feita no ano passado pela Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), que teria contratado ilegalmente pessoal sem concurso público". Outra ilegalidade seria um contrato com a empresa Diedro Construções e Serviços Ltda., destinado a incrementar a capacidade do metrô de Belo Horizonte.

Para a reunião, ainda sem data marcada, serão convidados o responsável pelo relatório feito pelo Tribunal de Contas da União, o superintendente da CBTU, João Luiz da Silva Dias, e o presidente da empresa Diedro Construções e Serviços Ltda.

Deputados tentam audiência com ministro

Ainda de acordo com Célio Moreira, a comissão tenta desde julho marcar uma audiência com o ministro das Cidades, Olívio Dutra, para discutir a implantação do trecho Calafate-Barreiro, mas os encontros são sucessivamente marcados e cancelados, sob a alegação de que a agenda do ministro está cheia.

O parlamentar mostrou-se indignado com uma nota publicada nesta quarta (17) na coluna do jornalista Márcio Fagundes, do "Hoje em Dia". De acordo com a nota, a comissão divulgou que faria na terça (16) uma reunião com o ministro, mas se esqueceu de avisá-lo. O texto diz ainda que o prefeito de Belo Horizonte, Fernando Pimentel, não foi convidado, e que sem a sua presença a audiência não teria sequer chance de acontecer. Célio Moreira afirmou que essa nota foi "plantada" pelo prefeito, que estaria tentando atrapalhar os trabalhos da comissão.

O deputado Ivair Nogueira (PMDB) disse que Fernando Pimentel foi o primeiro a ser convidado para uma audiência pública realizada pela comissão e não compareceu nem enviou representante. Quanto à audiência com o ministro em Brasília, Nogueira disse que, como relator da comissão, não pode chegar a uma conclusão sem que Olívio Dutra seja ouvido. Ele pediu a união da bancada mineira no Congresso Nacional com a Assembléia Legislativa no sentido de que os recursos para a conclusão das obras do metrô de Belo Horizonte sejam liberados.

O deputado Gustavo Valadares (PFL) também criticou a postura do prefeito Fernando Pimentel. "Esse é o comportamento de todo o pessoal do PT, desde os vereadores até o presidente da República", afirmou. Ele criticou também o presidente da CBTU, João Luiz da Silva Dias, que não se manifestou sobre o corte do orçamento destinado à empresa, o que afetou diretamente as obras do metrô de Belo Horizonte.

Presenças - Participaram da reunião os deputados Célio Moreira (PL), presidente; Ivair Nogueira (PMDB); e Gustavo Valadares (PFL).

 

Responsável pela informação: Assessoria de Comunicação - 31 - 3290 7715