Sindicato dos policiais civis pede desculpas à Assembléia

O presidente da Assembléia Legislativa, deputado Mauri Torres (PSDB), recebeu nesta segunda-feira (30/6/2003) o presi...

30/06/2003 - 15:28
 

Sindicato dos policiais civis pede desculpas à Assembléia

O presidente da Assembléia Legislativa, deputado Mauri Torres (PSDB), recebeu nesta segunda-feira (30/6/2003) o presidente do Sindicato dos Servidores da Polícia Civil de Minas Gerais (Sindpol), José Magela Alves Pereira. Ele veio pedir desculpas pelas ofensas cometidas por integrantes do sindicato, durante uma manifestação ocorrida na última quarta-feira (26), na porta da Assembléia. Mauri Torres afirmou que a visita de reparação do Sindpol foi um importante passo no diálogo e entendimento, mas que a Assembléia não abrirá mão da apuração que a Corregedoria da Polícia Civil já vem fazendo. O presidente reiterou o apoio da Mesa às comissões de Direitos Humanos e de Segurança Pública, que vêm investigando casos de corrupção na polícia.

Para Mauri Torres, o episódio não se encerra com a visita do Sindpol, e que mesmo a manifestação sendo importante no sistema democrático e a Assembléia o local apropriado para isso, houve excessos e ofensas a deputados e à instituição. José Magela afirmou que a manifestação dos policiais foi um erro e que este não é caminho a ser trilhado. Ele lembrou que o sindicato foi construído aos poucos e só se firmou no governo passado, "por isso, só pelo diálogo vamos conseguir reconhecimento".

Magela, que deixa a presidência do Sindpol nesta segunda-feira (30/06/2003), garantiu que integrantes do sindicato não foram autorizados a falar em nome da entidade, durante a manifestação. E pediu que a Assembléia trate com isenção os projetos de lei sobre a polícia civil que o governo deve encaminhar no segundo semestre.

Os policiais civis fizeram uma manifestação na última quarta-feira (26), na porta da Assembléia, após participarem do enterro de um colega, assassinado no dia anterior. Os discursos foram considerados ofensivos à Assembléia e a alguns deputados, integrantes das comissões de Direitos Humanos e Segurança Pública. Cerca de 800 policiais e 130 viaturas participaram da carreata e manifestação na porta da Assembléia.

Presenças - Participaram da reunião o presidente da Assembléia, deputado Mauri Torres (PSDB); o deputado Durval Ângelo (PT), presidente da Comissão de Direitos Humanos; e o presidente do Sindpol, José Magela Alves Pereira.

 

Responsável pela informação: Assessoria de Comunicação - 31 - 3290 7715