Indicação para Igam recebe parecer favorável

A Comissão Especial encarregada de emitir parecer sobre a indicação de Willer Hudson Pós para o cargo de diretor-gera...

24/05/2001 - 16:05

alinfor.gif (4077 bytes)



 

Indicação para Igam recebe parecer favorável

A Comissão Especial encarregada de emitir parecer sobre a indicação de Willer Hudson Pós para o cargo de diretor-geral do Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam) aprovou, nesta quinta-feira (24/5/2001), parecer de turno único favorável à Mensagem 191/2001, do governador, que encaminha a indicação. A aprovação do parecer elaborado pelo relator, deputado Gil Pereira (PPB), aconteceu após argüição pública do indicado.

Willer Hudson Pós é formado em Bioquímica pela UFMG e doutor em Química Ambiental pela Universidade da Geórgia, nos Estados Unidos, e está na direção do Igam desde dezembro de 2000. Uma de suas metas à frente do instituto é a implantação dos comitês de bacias hidrográficas em todo o Estado. Atualmente, existem em Minas 12 comitês em funcionamento e outros 14 em fase de formação. Segundo Willer Pós, a grande dificuldade para a implantação dos comitês, previstos na legislação que trata da questão das águas, é a falta de recursos, problema que ele tem buscado solucionar via BDMG. "O Estado tem a obrigação de bancar a estruturação dos comitês, principalmente nas bacias onde os usuários da água ainda não se encontram mobilizados", disse. Na avaliação do dirigente do Igam, os comitês de bacia são essenciais para viabilizar a gestão participativa e descentralizada do uso múltiplo das águas.

Outra meta de Willer Hudson Pós é concluir a catalogação de todos os poços de captação de água subterrânea existentes no Estado. Hoje, há 1.490 poços cadastrados e outorgados pelo Igam, sendo 1,1 mil deles de responsabilidade da Copasa. Mas o número de poços é muito maior: apenas na região de Montes Claros há cerca de 5 mil poços e, na região de Araguari, 850. "O mapeamento e controle das águas subterrâneas é importantíssimo. Para tanto, estamos firmando convênio com o Crea/MG para que o Conselho, a quem cabe a fiscalização da responsabilidade técnica das empresas perfuradoras, exija que a abertura de novos poços tenha a outorga do Igam", afirmou.

Willer Hudson Pós disse ainda, ao ser sabatinado pela Comissão, que a relação entre o Igam e a Agência Nacional das Águas (ANA), recentemente criada, "é a melhor possível", principalmente no que diz respeito à gestão do uso da água. "A ANA é nossa parceira e isso possibilita, por exemplo, que a implantação de uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), que antes era feita só pela Copasa, seja bancada em 50% pela ANA", destacou.

PRESENÇAS

Compareceram à reunião os deputados Fábio Avelar (PPS) - presidente da Comissão, Gil Pereira (PPB) - relator, José Milton (PL) e Mauro Lobo (PSDB). Também estava presente o secretário adjunto de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Celso Castilho de Souza.

 

 

 

Responsável pela informação: Assessoria de Comunicação - 31-32907715