Audiência pública debate a pavimentação da MG-760

A Comissão de Transporte, Comunicação e Obras Públicas realizou, nesta quarta-feira (23/5/2001), audiência pública pa...

24/05/2001 - 11:22

alinfor.gif (4077 bytes)



 

Audiência pública debate a pavimentação da MG-760

A Comissão de Transporte, Comunicação e Obras Públicas realizou, nesta quarta-feira (23/5/2001), audiência pública para discutir a importância sócio-econômica e estratégica da rodovia MG-760, que liga o município de Timóteo à rodovia BR-262 na Zona da Mata. O deputado Ivo José (PT), que requereu a audiência à Comissão, abriu a reunião falando das necessidades que o Vale do Aço tem em obter a pavimentação da rodovia, seja por seu valor econômico, seja pelo turismo hoje explorado no Parque Florestal Rio Doce.

Segundo o prefeito de Timóteo, Geraldo Nascimento (PT), o processo de pavimentação da rodovia, iniciado há algum tempo pelo atual vice-governador do Estado, Newton Cardoso, está paralisado desde 1990. Ele afirmou, ainda, que as atividades do Vale do Aço e da Zona da Mata somam 40% do Produto Interno Bruto (PIB) de Minas Gerais.

O diretor do DER/MG, Maurício Guedes de Mello, representante do governador de Minas na reunião, disse que são necessários R$ 15 milhões para a conclusão da obra. Ainda faltam ser pavimentados 50 km da rodovia. Maurício Guedes apresentou também dados, pesquisas e projetos sobre a obra. De acordo com dados por ele apresentados, circulam pela rodovia de 1.500 a 1.800 veículos por dia, dos quais 50% estão incluídos na categoria carga pesada. Todo o mapeamento da MG-760 já foi feito pelo DER, que detectou e cadastrou alguns pontos da estrada que precisam ser priorizados. O contorno de Timóteo, que tem 11 km de extensão, será criado para retirar o tráfego da cidade e nele será implantado a Ceasa. O valor repassado pelo Banco Mundial para esta obra é de R$ 4 milhões.

Foi feita uma exposição mais detalhada sobre a importância da pavimentação da rodovia pelo secretário de Desenvolvimento Econômico de Timóteo, Humberto de Souza Abreu, que citou como exemplo de progresso o benefício trazido ao Sul de Minas com a duplicação da Fernão Dias. O turismo no Parque Florestal do Rio Doce, como fonte de renda e trabalho para a região; o aumento do fluxo viário e a geração de negócios no setor automotivo e de transporte pesado, bem como os benefícios que a pavimentação trará para as cidades de Timóteo, São José do Goiabal e Dionísio, foram alguns dos destaques de sua exposição.

O deputado Mauro Lobo (PSDB) apresentou alguns dados que, segundo ele, demonstram a falta de investimentos em estradas mineiras. "Temos vários municípios sem ligação asfáltica e que acabarão relegados ao fracasso", afirmou. De acordo com o presidente da Câmara Municipal de Timóteo, o vereador Eduardo Carvalho (PT), além do Vale do Rio Doce, as regiões do Médio Rio Doce, Médio Piracicaba, Zona da Mata e Vale do Ipiranga também serão muito beneficiadas com a conclusão da obra. "Onde há vontade política, há trabalho", disse.

Requerimentos

A Comissão aprovou seis requerimentos que dispensam apreciação do Plenário. Um, da Comissão de Direitos Humanos, solicitando ao presidente da Copasa e ao prefeito de Belo Horizonte providências para a conclusão de obras de saneamento básico. Outro, do deputado Cristiano Canêdo (PTB), solicitando ao DER/MG o alargamento da estrada que liga o distrito de Boa Família a Santana de Cataguases. Do deputado Alencar da Silveira Júnior (PDT), solicitando ao DER placas de sinalização de quebra-molas na rodovia que passa por Lagoa Santa; do deputado Luiz Tadeu Leite (PMDB), solicitando audiência pública para debater a situação das rádios comunitárias; do deputado Dinis Pinheiro (PL), para que seja realizada reunião para debater a Lei 1.419/91, que concede passe livre para deficientes físicos e mentais e maiores de 65 anos; e um da própria Comissão solicitando ao DNER esclarecimentos sobre o contrato com o consórcio Rodovida.

Presenças

Participaram da audiência pública o diretor do DER/MG, Maurício Guedes de Mello; o secretário de Desenvolvimento Econômico de Timóteo, Humberto de Souza Abreu; os prefeitos das cidades de Timóteo, São José do Goiabal e Coronel Fabriciano, Geraldo Nascimento de Oliveira (PT), Francisco de Assis Peron (PMDB) e Paulo Antunes (PFL), respectivamente; o presidente da Câmara Municipal de Timóteo, vereador Eduardo Carvalho (PT) e o da Câmara Municipal de São José do Goiabal, Josemar Marques; diretor de manutenção do DER, Eugênio Botinha; diretor de Engenharia do DER, Júlio César Dinis; e os deputados Ivo José (PT), Mauro Lobo (PSDB), Arlen Santiago (PTB), presidente da Comissão, Doutor Viana (PMDB), Mauri Torres (PSDB), Dimas Rodrigues (PMDB) e Sebastião Navarro Vieira (PFL).

 

 

 

 

 

Responsável pela informação: Assessoria de Comunicação - 31-32907715