Minas irá receber Congresso Mundial da Carne

Sediar o XIII Congresso Mundial da Carne significará, para Minas Gerais e para o Brasil, uma projeção no cenário agro...

23/08/2000 - 16:48

alinfor.gif (4077 bytes)



 

Minas irá receber Congresso Mundial da Carne

Sediar o XIII Congresso Mundial da Carne significará, para Minas Gerais e para o Brasil, uma projeção no cenário agropecuário internacional. Essa conclusão é de todas as lideranças rurais que participaram da reunião, nesta quarta-feira (23/08/2000) da Comissão de Política Agropecuária e Agroindustrial, que debateu a importância do evento, seus objetivos e pretensões.

O presidente da Federação da Agricultura do Estado de Minas Gerais (Faemg), Gilman Viana Rodrigues declarou que o Congresso bianual, criado por uma organização que promove a carne no mundo, gera oportunidades de integração e negócios entre os diversos países participantes. Rodrigues destacou também a competição saudável que será travada entre os estados brasileiros, cada um enaltecendo seus produtos e suas regiões, valorizando aos olhos dos estrangeiros, o produto nacional. "A viabilização do negócio rural no Brasil é a grande tônica deste Congresso que está sendo realizado em nosso País graças a uma parceria entre os Governos Federal e Estadual, a Assembléia Legislativa de Minas Gerais e a iniciativa privada.

O deputado Márcio Kangussu ((PPS), autor do requerimento que deu origem à reunião, disse que a Assembléia não poderia ficar indiferente à grandiosidade deste evento. Ele lembrou o compromisso da Comissão com a vida do homem do campo, que pode ser melhorada com a expansão comercial da carne.

O ex-ministro da Agricultura, Alysson Paulinelli comentou a liberação do rebanho brasileiro para comercialização, após a erradicação da febre aftosa. Segundo ele, essa condição, aliada ao descontrole da doença da vaca louca na Europa e à constatação de que a carne brasileira é mais saudável - mais fibrosa e com gordura separada - cria uma circunstância totalmente favorável a grandes oportunidades. Concordando com essas considerações, o presidente do Conselho Regional de Medicina Veterinária de Minas Gerais, Marcílio de Oliveira, pediu, ainda, o empenho dos parlamentares mineiros no movimento de erradicação de outras zoonoses que podem ser obstáculos ao comércio dos rebanhos no exterior.

Também parabenizando a Faemg pelo evento, o diretor-geral do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), Célio Floriani, declarou que a carne brasileira é de ótima qualidade e de grande competitividade tanto no mercado interno quanto no externo.

O XIII Congresso Mundial da Carne será realizado em Belo Horizonte, de 18 a 21 de setembro, e contará com cerca de mil participantes, entre expositores, empresários e estudiosos. Durante a abertura estarão presentes autoridades como o presidente da República, Fernando Henrique Cardoso e o ministro de Estado das Relações Exteriores, Luiz Felipe Lampreia. Na programação, estão agendadas palestras sobre a economia mundial, o comércio mundial de carnes e as perspectivas globais para o setor, além da análise e discussão acerca do produto no Mercosul.

Durante a reunião foram aprovados seis requerimentos, sendo três da própria Comissão. O primeiro determina que seja enviado ao Instituto de Gestão das Águas (Igam) a análise dos pedidos de outorga para os projetos de irrigação que dependem do crédito rural; o segundo, pede ao secretário de Estado da Fazenda com vistas à realização de reunião com demais secretários para discutir as taxas de juros sobre os financiamentos agrícolas; e o terceiro, requer ao secretário de Estado da Indústria e Comércio que se discuta, com os empresários de cotonicultura, o estímulo à produção de algodão no norte de Minas.

Outro requerimento aprovado foi o do deputado Carlos Pimenta (PSDB) para que sejam convidados, para discutir as tarifas de energia elétrica para irrigação no Norte de Minas, cobradas pela Cemig, o presidente da Sociedade Rural de Montes Claros, o presidente da Cemig, o delegado regional do IMA e a imprensa da região. Do deputado Chico Rafael (PSB), foi aprovado o requerimento que pede a realização de uma reunião conjunta com a Comissão de Trabalho, Previdência e Ação Social para discutir sobre as condições de trabalho dos "bóias-frias" das colheitas de café. Foi também aprovado requerimento do deputado Dalmo Ribeiro Silva (PSD) que pede ao ministro de Estado da Agricultura que determine a análise técnica do alho importado.

Presenças - Estiveram presentes à reunião os deputados Dimas Rodrigues (PMDB) - presidente, Paulo Piau (PFL), Aílton Vilela (PSDB) e Márcio Kangussu (PPS), além de representantes do IMA e Emater.

 

 

Responsável pela informação: Érika Fam- ACS - 31-2907715