Cemig é homenageada na Assembléia

A ligação elétrica ao quinto milionésimo consumidor feita pela Cemig, na cidade de Pará de Minas, foi motivo de homen...

16/08/2000 - 16:46

alinfor.gif (4077 bytes)



 

Cemig é homenageada na Assembléia

A ligação elétrica ao quinto milionésimo consumidor feita pela Cemig, na cidade de Pará de Minas, foi motivo de homenagem na Assembléia Legislativa, que realizou reunião especial na noite de sexta-feira (11/08/00), para comemorar o fato, m solenidade que contou com a presença de diversos deputados, diretores e servidores daquela empresa. Autor do requerimento que deu origem à homenagem, o deputado Márcio Cunha (PMDB) afirmou que "o recorde histórico registrado pela Cemig, ao atender 5 milhões de consumidores, não é obra do acaso nem nos chega sem longa e laboriosa preparação. Ele constitui, na verdade, o coroamento de um esforço que começou com a fundação da empresa, em 22/5/52, quando Juscelino Kubitschek, então Governador do Estado, deu início ao empreendimento.

Para Márcio Cunha, "falar da história da Cemig sem falar em Juscelino seria omissão imperdoável. O mineiro de Diamantina, que veio a se tornar um dos maiores, se não o maior, presidente da República, tinha como objetivo ao criar a empresa, dar suporte a um amplo programa de modernização, diversificação e expansão do parque industrial do Estado. Com a visão que lhe era peculiar, Juscelino percebeu que o desenvolvimento da indústria não poderia deslanchar sem a disponibilização de fontes energéticas. Daí a nossa Cemig, marco do gênio de JK e fruto do talento dos que com ela colaboram ao longo dos anos. Não é sem razão que nossa homenageada, hoje, é a maior concessionária integrada e a primeira distribuidora de energia do Brasil", assinalou .

O deputado lembrou, ainda, que se a Cemig dispõe de uma rede com 300 mil quilômetros da América Latina. "Seu mercado é o segundo do País, abrangendo 96% do território mineiro e alcançando 774 municípios; em regiões mais carentes, como o Jequitinhonha e o Norte de Minas. "São dados que o nosso entusiasmo registra de forma desordenada, mas plena de motivação. Eles refletem o acerto de nossa iniciativa ao propor esta homenagem à Cemig pelo marco dos 5 milhões de consumidores.

O 1º-vice-presidente da Assembléia, deputado José Braga (PDT),falou em nome do Legislativo mineiro assinalando que "a importância do fato poderia dispensar comentário, mas seu significado não nos surpreende, afinal, a trajetória da Cemig é plena de feitos que atestam ser ela uma empresa dinâmica, bem administrada e voltada para o social". O deputado José Braga enalteceu a tarefa do grupo de servidores dedicados e competentes - bem como do presidente Djalma Bastos de Morais e dos demais diretores, "a quem endereçamos a mensagem de orgulho e admiração do povo mineiro".

AGRADECIMENTO

O diretor de Operações da Cemig, engenheiro Aloísio Marcos Vasconcelos Novais agradeceu a homenagem da Assembléia Legislativa dizendo "que o povo nos confere por prestarmos a ele um trabalho de qualidade, eficiente e seguro, com energia grande na sua quantidade e extraordinária na sua qualidade." Aloísio lembrou que a Cemig nasceu com o nome de Centrais Elétricas de Minas Gerais, no Governo JK, em l951 e, em maio de 1952, era constituída. A partir daí, veio o desenvolvimento através do binômio - energia e transportes.

A Cemig transformou-se na maior geradora de energia elétrica do Estado e da Região Sudeste, e uma das maiores do Brasil. Ela passou a gerar algo que é mais fantástico que os elétrons - a gerar talentos. Assim é que o padrão Cemig de qualidade e energia passou a ser exportado por todo o Brasil, América Central - e, quem sabe, muito em breve, até na Ásia haverá a consultoria técnica da Cemig.

Em Minas Gerais, 774 municípios, 17.200.000 mineiros utilizam diariamente essa energia da Cemig. Mas essa empresa também começou a exportar crânios, massa cinzenta, gente séria, competente, correta, mineira e brasileira. Mas a Cemig também gerava idéias, exportava trabalhos e consciência da atividade energética. Assim, atingiu Honduras, Equador, Panamá, e agora o Paraguai. A Cemig não interrompia a sua linha de servir a Minas e ser exemplo para o Brasil. Criou Eletrificação Rural de Minas Gerais - Ermig -, que estendeu uma rede de mais de 250.000km neste Estado, transformando o interior, fazendo com que o homem não precisasse migrar do campo, onde é útil, para a cidade grande, onde às vezes é inútil."

MESA

Compuseram a Mesa, além do 1º-vicepresidente da Assembléia, deputado José Braga, Aloísio Vasconcelos, diretor de Operações da Cemig, representando o presidente, Djalma Bastos de Morais; José Roberto Vasconcellos, representando o deputado federal Ronaldo Vasconcellos; Hélio Melo, representando a deputada federal Maria Elvira; Celso Castilho de Souza, representando o secretário Paulino Cícero; 2º-tenente Geraldo Antônio Ganzarollio de Oliveira, representando o Comandante da CIAAR, coronel Silva Lobo; Robson Braga de Andrade, vice-presidente da Fiemg, representando o presidente Stefan Salej; Murilo Araújo, presidente do Cici-MG; deputado Márcio Cunha, e Elmon Dinelli, ex-governador do Rotary Internacional.

 

 

Responsável pela informação: Eustáquio Marques- ACS - 31-2907715