CPI do Narcotráfico é prorrogada

A análise das denúncias contra o deputado Arlen Santiago (PTB) e seu irmão, o empresário Paulo César Santiago, bem co...

02/08/2000 - 18:42

alinfor.gif (4077 bytes)



 

CPI do Narcotráfico é prorrogada

A análise das denúncias contra o deputado Arlen Santiago (PTB) e seu irmão, o empresário Paulo César Santiago, bem como o envolvimento de policiais civis com o tráfico de drogas e com fugas de traficantes condenados serão prioridades da CPI do Narcotráfico, prorrogada, pela Mesa da Assembléia, por mais 60 dias.

Segundo o deputado Rogério Correia (PT), relator da CPI, a documentação do caso Paulo César Santiago enviada pelo Banco Central será juntada ao material já existente e avaliada; antes da conclusão, o deputado Arlen Santiago (PTB) será ouvido.

Além das prioridades, deverão também ser concluídos casos menores como o do Triângulo Mineiro. Outras denúncias encaminhadas à CPI deverão ser entregues à Polícia Federal para averiguação e providências. Com relação ao deputado federal Lael Varella (PFL/MG), o deputado Paulo Piau (PFL) disse que toda a documentação que prova o envolvimento das empresas do deputado em crimes contra o fisco será entregue ao Ministério Público Federal, à Receita Federal e à Câmara dos Deputados, que ficará encarregada de julgar se houve quebra de decoro parlamentar.

Participaram da reunião informal, realizada nesta quarta-feira (02/08/2000), os deputados Rogério Correia (PT) - relator, Paulo Piau (PFL) e Marco Régis (PPS), além de um perito da Polícia Civil e representantes do Ministério Público, da Polícia Federal e do Banco Central.

 

Responsável pela informação: Érika Fam - ACS - 31-2907715