Atraso nas obras do metrô de BH é discutido por Comissão

Minas Gerais não vem gozando de grande prestígio político junto ao governo federal. Para o vereador Totó Teixeira (PM...

29/06/2000 - 11:37

alinfor.gif (4077 bytes)


 

Atraso nas obras do metrô de BH é discutido por Comissão

 Minas Gerais não vem gozando de grande prestígio político junto ao governo federal. Para o vereador Totó Teixeira (PMDB), de Belo Horizonte, é essa a explicação para que a União não libere os recursos para o término de alguns trechos do metrô da capital mineira. O vereador, que também é o presidente da Comissão de Serviços Públicos da Câmara de Vereadores, se reuniu com a Comissão de Transportes, Comunicação e Obras Públicas, nesta quarta-feira (28/06/2000), para discutir a questão.

Segundo o vereador, o Orçamento da União deste ano destinou R$ 80 milhões para as obras do metrô de BH, sendo que R$ 50 milhões já estão garantidos para a conclusão do trecho entre o Minas Shopping e Venda Nova. Dos R$ 30 milhões restantes, que seriam para as obras do ramal Barreiro até a Lagoinha, apenas R$ 1 milhão foi liberado. Essa verba seria destinada para a desapropriação de terras, terraplenagem, construção de pontes e viadutos.

O vereador Totó Teixeira informou também que estão sendo negociados R$ 150 milhões através de recursos externos para os trabalhos de sinalização, eletrificação, compra de trens e operacionalização de equipamentos no ramal Barreiro.

UNIÃO ATRASA O REPASSE DE VERBAS

Segundo o vereador, a União alega que a liberação dos recursos viria com a consolidação da empresa que controlará o transporte metroviário da capital mineira. Por enquanto, as obras estão sendo supervisionadas pela Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU). Totó Teixeira alertou para o constante corte de verbas para o metrô de Belo Horizonte. Ele informou que, no ano passado, o governo federal só liberou 13 dos R$ 20 milhões previstos para as obras no orçamento federal.

O deputado Álvaro Antônio (PDT) disse que os desentendimento entre a União e o governo mineiro dificulta a vinda de recursos para o Estado. Ele afirmou ainda que a verba que deveria ser vinculada para o metrô da capital mineira está sendo desviada para obras em outros Estados. "A Câmara de Vereadores deve arregimentar forças com a Assembléia Legislativa e a bancada federal par impedir a retaliação do governo federal", ressaltou o deputado.

O deputado Bilac Pinto (PFL) sugeriu que os deputados federais mineiros devem tomar a iniciativa de questionar o corte de verbas com o governo federal, assim como a distribuição dos recursos entre os Estados. "As obras do metrô estão atrasadas a quase duas décadas", ressaltou o parlamentar.

Durante a reunião, foi aprovado em turno único o Projeto de Lei (PL) 1.034/2000, do deputado Sargento Rodrigues (PL), que declara de utilidade pública o Clube de Radioamadores de Minas Gerais (Cramig). Também foi aprovado requerimento da Comissão, pedindo que seja oficiado à Sudecap o envio do projeto geotécnico original da Via 240, executado pela empresa Engesolo.

PRESENÇAS

Participaram da reunião os deputados Álvaro Antônio (PDT), presidente da Comissão, Bilac Pinto (PFL), Ivair Nogueira (PMDB) e Olinto Godinho (PTB).

 

Responsável pela informação: Alexandre Vaz - ACS - 31-2907715