Deputados mobilizam comunidades locais para debater a Segurança Pública

Os deputados estaduais vão liderar a mobilização da sociedade, em suas regiões eleitorais, na discussão das propostas...

08/06/2000 - 17:43

alinfor.gif (4077 bytes)


 

Deputados mobilizam comunidades locais para debater a Segurança Pública

 Os deputados estaduais vão liderar a mobilização da sociedade, em suas regiões eleitorais, na discussão das propostas do Legislativo mineiro para a área de Segurança Pública. Ontem, mais de 20 deputados, representantes de diferentes regiões do Estado, participaram de uma reunião com o presidente da Assembléia, deputado Anderson Adauto (PMDB), para discutir as estratégias de mobilização dos municípios mineiros no Dia Estadual da Segurança Pública, marcado para 6 de julho próximo. Nesse dia, a Assembléia Legislativa vai promover uma teleconferência sobre "Segurança Pública: o papel do Estado e da sociedade civil", com transmissão direta para todo o Estado.

"O engajamento da sociedade nessa discussão é fundamental"- ressaltou Anderson Adauto, citando experiências bem sucedidas de Portugal, do Chile e Canadá. Elas foram relatadas pelos deputados que participaram, recentemente, de um evento internacional, em Viena, promovido pela Organização das Nações Unidas (ONU), para debater temas ligados à Segurança Pública. "O que há de comum nessas experiências - esclareceu - é a participação da sociedade. E o nosso propósito, ao destacar a atuação dos deputados junto a suas bases é, justamente, de criar espaços para a participação das comunidades locais na discussão deste problema, hoje apontado como dos mais graves pela sociedade brasileira"

E esse é também o aspecto inovador das propostas da Assembléia de Minas, que estão em fase final de discussão, destacado pelo ministro chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, general Alberto Cardoso. Ao ler as propostas, apresentadas pelo deputado Anderson Adauto, em recente visita à Brasília, o general afirmou que a gestão paritária de um Fundo Estadual de Segurança Pública é uma proposta que aprofunda a visão do Executivo Federal. "Nós defendemos também a criação de um fundo, mas não pensamos em fazer uma gestão paritária" - disse ele, confirmando a sua presença em Belo Horizonte, no próximo dia 6 de julho.

Violência chega ao interior

Os deputados que participaram do encontro com a presidência da Assembléia manifestaram apoio à iniciativa do deputado Anderson Adauto (PMDB), denunciando que a violência já chegou ao interior do Estado e exige providências urgente por parte do poder público e da própria sociedade, para evitar o crescimento do número de vítimas. "Em Montes Claros - informou o 2º secretário, deputado Gil Pereira (PPB) - pesquisa recente aponta a questão da segurança pública como segunda maior preocupação da população, com 20% de indicações. E a violência tem crescido, de fato, através da ação das gangues, que tem dificultado até a realização de comícios políticos".

O deputado Miguel Martini (PSDB) reafirmou a importância do envolvimento dos deputados nas suas regiões eleitorais, para ampliar a discussão sobre Segurança Pública. "Desta forma - disse ele - a Assembléia está deixando de ser apenas um poder demandado, para discutir propostas de outras esferas, assumindo o seu papel de governo". O deputado Geraldo Rezende (PMDB) relatou a gravidade da situação do Triângulo Mineiro, onde gangues invadem uma cidade inteira e, durante toda uma madrugada, assalta casas e prédios públicos e comerciais. "Isso aconteceu em Tupaciguara - disse ele - e o quadro não é diferente dos municípios vizinhos, por isso temos de mobilizar a população das nossas comunidades para buscar uma solução para esse problema".

O líder da Maioria, deputado Antônio Andrade (PMDB) também falou sobre o crescimento da violência na zona rural e garantiu a sua participação nessa mobilização. O líder da Minoria, deputado Carlos Pimenta (PSDB) comentou as propostas do Legislativo mineiro e a iniciativa de levar a discussão para o interior do Estado. "Mas não podemos ficar só na discussão. Temos de buscar soluções práticas, como a encontrada em Montes Claros, com a criação dos Vigilantes Municipais, uma patrulha desarmada, que ronda a cidade das 18h às 6 horas da manhã. Os recursos são do município com o apoio do Estado" - disse ele, destacando os bons resultados desse programa.

Também participaram do encontro os deputados Ronaldo Canabrava (PMDB), Mauro Lobo (PSDB), Bené Guedes (PDT), Maria José Haueisen (PT), João Pinto Ribeiro (PTB), Sebastião Navarro (PFL), Nivaldo Andrade (PPB), Agostinho Silveira (PL),s Jorge Eduardo (PMDB), Ivair Nogueira (PMDB), Cristiano Canêdo (PTB), Ivo José (PT) e representantes dos deputados Sargento Rodrigues ( PL) e Elaine Matozinhos (PSB).

Responsável pela informação: Patrícia Duarte - ACS - 31-2907715