Colégio de Líderes elege prioridades da pauta de Plenário

"Faremos um esforço para votar o maior número de projetos possível antes do recesso, e aqueles que não forem apreciad...

07/06/2000 - 19:30

alinfor.gif (4077 bytes)


 

Colégio de Líderes elege prioridades da pauta de Plenário

 "Faremos um esforço para votar o maior número de projetos possível antes do recesso, e aqueles que não forem apreciados até o final de junho entrarão na pauta logo após o recesso e antes das eleições" - anunciou o presidente Anderson Adauto, logo após a reunião do Colégio de Líderes, realizada no final da manhã desta quarta-feira (7/6/00), no Salão Nobre. Segundo o presidente, os projetos do Tribunal de Contas, do Tribunal de Justiça e do Ministério Público terão prioridade nesse primeiro momento e deverão ir a Plenário antes do final de junho.

Anderson Adauto esclareceu para a imprensa, em entrevista coletiva, que a pauta dos projetos que terão prioridade até o início do segundo semestre está sendo montada de acordo com a solicitação dos líderes e da análise da própria presidência, junto com sua equipe técnica. "Mas o critério que tem orientado a nossa decisão - frisou - é o do interesse da sociedade". O presidente adiantou ainda que, na próxima semana, o Colégio de Líderes voltará a se reunir para discutir o processo de votação no segundo semestre.

Indagado sobre a tramitação do Projeto de Resolução do deputado Miguel Martini (PSDB), que questiona as indicações para a Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), Anderson Adauto comentou que o assunto ainda não foi discutido pela Mesa e, no Colégio de Líderes, apenas encaminhou uma questão ao líder do PT e ao vice-líder do Governo, que considera fundamental para que a Mesa se posicione sobre esse assunto.

"É importante que fique claro para a sociedade e para a Mesa se a decisão de não submeter o nome do superintendente da Fhemig à Assembléia é uma posição de Governo ou do secretário da Saúde. Essa dúvida existe, porque o diretor-geral do DER/MG, Flávio Góes Menicucci, por exemplo, está hoje (07/06) na Assembléia para ser sabatinado. Será que existem critérios diferentes dentro do Governo?"

O presidente falou ainda sobre a tramitação do projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) que está em discussão na Comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária Ampliada, criada para apreciar exclusivamente este projeto. O prazo para apresentação de emendas termina no próximo dia 12. "E não vamos prorrogá-lo" - advertiu o presidente.

Responsável pela informação: Patrícia Duarte - ACS - 31-2907715