CPI do Narcotráfico reúne-se nesta quinta com governador

A CPI do Narcotráfico reúne-se nesta quinta-feira (23/3/2000), às 15 horas, no Plenarinho IV da Assembléia, para faze...

27/03/2000 - 23:47

CPI do Narcotráfico reúne-se nesta quinta com governador

A CPI do Narcotráfico reúne-se nesta quinta-feira (23/3/2000), às 15 horas, no Plenarinho IV da Assembléia, para fazer uma avaliação de seus trabalhos. O presidente Anderson Adauto (PMDB) deverá participar da reunião. Em seguida, os deputados que integram a CPI serão recebidos em audiência pelo governador Itamar Franco, às 16h30, no Palácio da Liberdade, para informá-lo sobre o andamento dos trabalhos. Os deputados Marcelo Gonçalves (PDT) - presidente da CPI -, Sargento Rodrigues (PL), Paulo Piau (PFL) e Agostinho Silveira (PL) estiveram em Iturama, no Triângulo Mineiro, onde ouviram, na madrugada de quarta-feira (22), os depoimentos dos traficantes Cícero de Souza Medeiros Júnior e José Genoíno Camilo.

Os dois traficantes, que foram presos em Iturama num flagrante da Polícia Federal, na terça-feira (21), com 6 kg de cocaína pura, declararam que pela cidade entram, a cada 15 dias, cerca de 500 kg da droga, que são distribuídos em Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo. Na avaliação do deputado Marcelo Gonçalves (PDT), a cidade é hoje a principal porta de entrada da cocaína no País, pela sua localização estratégica em relação à Bolívia e ao Peru, dois países que são grandes produtores, e em virtude da falta de fiscalização no aeroporto da cidade e de outras cidades da região do Triângulo.

Segundo o deputado Sargento Rodrigues, nenhuma fiscalização é feita nos aeroportos das cidades de Uberaba, Iturama e Itapagipe, onde a CPI esteve. "Estávamos num avião, juntamente com agentes da Polícia Federal, com a droga apreendida, e não fomos parados ou vistoriados por ninguém, por nenhuma autoridade, em momento algum, ao descermos nessas cidades", afirmou. Isso evidencia que a facilidade com que a droga entra e circula na região é enorme, avaliou Rodrigues. "É preciso haver uma atuação conjunta das autoridades para reverter essa situação", disse ele.

MAIS PRISÕES DEVERÃO SER FEITAS
O deputado Marcelo Gonçalves disse que a CPI já tem informações que devem levar à prisão de dois outros traficantes da região, sendo um deles um policial civil. Já foi solicitada ao Ministério Pública a expedição de mandados de prisão para os traficantes, cujos nomes estão sob sigilo.

O depoimento de Cícero de Souza Medeiros Júnior foi muito detalhado e enriquecedor, segundo Sargento Rodrigues. O traficante assumiu que, até há algum tempo, somente recebia a droga de São Paulo e a repassava - fazendo o trabalho chamado de "mula" - mas que, devido à facilidade de fazer a droga circular na região, passou a comprar e revender cocaína. Ele declarou que já chegou a movimentar, num período de dois meses, R$ 300 mil, com a venda da droga. "Nenhum traficante em Belo Horizonte movimenta tal quantia em igual período", comparou o deputado.

Durante a prisão foram apreendidos também, na casa de Cícero de Souza, diversos cheques roubados, um aparelho de celular, uma balança de precisão e uma caixa de metal utilizada, provavelmente, para prensagem da cocaína, o que levou policiais e deputados a deduzirem que deve existir algum laboratório na região, o que será investigado. Tudo o que foi apreendido foi encaminhado para a Superintendência da Polícia Federal, em Belo Horizonte.


Responsável pela informação: Cristiane Pereira - ACS - 31-2907715