Deputado renuncia à Sub-Relatoria da CPI do Narcotráfico

O deputado Antônio Carlos Andrada (PSDB) renunciou, na manhã desta terça- feira (11/01/2000), ao cargo de sub-relator...

18/01/2000 - 14:22

Deputado renuncia à Sub-Relatoria da CPI do Narcotráfico

O deputado Antônio Carlos Andrada (PSDB) renunciou, na manhã desta terça- feira (11/01/2000), ao cargo de sub-relator da CPI do Narcotráfico. O anúncio do afastamento foi feito pelo líder do partido, deputado Hely Tarqüínio, em entrevista coletiva na Sala de Imprensa. Ele leu comunicação encaminhada por Andrada à Liderança do PSDB. Na nota, o ex- integrante da CPI afirma que foi "vítima de intensa articulação das terríveis forças do narcotráfico, tentando a desestabilização dos trabalhos da CPI". Segundo Andrada, o afastamento ocorreu para "fortalecer o objetivo maior da Comissão".

Andrada denunciou recentemente que teria sido vítima, durante a passagem do ano, de uma armação, montada por grupos ligados ao tráfico de drogas em Barbacena, com o objetivo de desestabilizar os trabalhos da Comissão. As pessoas denunciadas pelo deputado têm, no entanto, outra versão para o mesmo fato envolvendo o nome do parlamentar.

Na nota encaminhada ao líder do PSDB, Antônio Carlos Andrada agradece o apoio dos integrantes da CPI que, em nota oficial, haviam prestado solidariedade ao parlamentar. Ele afirma, ainda, que "o trabalho democrático da CPI é uma tarefa árdua e fundamental para a sociedade, e suas atividades devem, neste momento, receber a solidariedade e os aplausos generalizados". O deputado Hely Tarqüínio informou que, a partir de agora, substitui o deputado Antônio Carlos Andrada na Comissão, mas não descartou a possibilidade de outro parlamentar do PSDB ocupar o cargo, dependendo do entendimento da bancada. Reunião para discutir o assunto estava marcada para esta terça-feira.

O deputado Hely Tarqüínio disse, ainda, que o afastamento deve ser definitivo, mas acrescentou que, caso Andrada queira retomar os trabalhos na CPI, terá o aval da bancada. O líder elogiou o colega de partido, ressaltando a sua trajetória política e afirmando que Andrada está sendo acusado injustamente. Respondendo a perguntas dos jornalistas, Tarqüínio negou que a renúncia seja uma declaração de culpa. "A renúncia é uma forma de servir ao povo de Minas Gerais e de ajudar a Comissão", afirmou. Tarqüínio creditou às "forças ocultas do narcotráfico no Brasil" todos os fatos recentes envolvendo Andrada.


Responsável pela informação: Fabiana Oliveira - ACS-0XX312907812