Pronunciamento

Discurso

Autor:
DEPUTADO NEIDER MOREIRA

Data: 18/12/2014   Hora: 14:00


Partido:
PSD


Tipo:
Discurso


Resumo:
Apresenta balanço de sua atuação parlamentar e despede-se da Assembleia Legislativa ao final da 17ª Legislatura.


Assunto:
(ALMG).
DEPUTADO ESTADUAL.


Aparteante:
WANDER BORGES, AGOSTINHO PATRUS FILHO, VANDERLEI MIRANDA, HELY TARQÜÍNIO, CÁSSIO SOARES, DALMO RIBEIRO SILVA, GUSTAVO CORRÊA, DUARTE BECHIR, GUSTAVO VALADARES, DINIS PINHEIRO.


Reunião:
Tipo: ORDINÁRIA Número: 80 ª Data: 18/12/2014 Hora: 14:00


Legislatura: 17 ª Sessão Legislativa: 4 ª Tipo da Sessão: ORDINÁRIA


Publicação: Diário do Legislativo em 31/12/2014 Pág: 16 Col: 1


80ª REUNIÃO ORDINÁRIA DA 4ª SESSÃO LEGISLATIVA ORDINÁRIA DA 17ª LEGISLATURA, EM 18/12/2014

Palavras do deputado Neider Moreira


O deputado Neider Moreira* – Caríssimos colegas parlamentares, hoje ocupo esta tribuna para me despedir desta Casa. Tive o privilégio e a honra de participar da Assembleia Legislativa nestes últimos 12 anos. Tive a honra e o prazer de uma convivência extremamente frutífera em um período extremamente enriquecedor do ponto de vista humano e político. Mais do que isso, tive a oportunidade de fazer inúmeras amizades dentro desta Casa com os colegas parlamentares, funcionários e representantes de inúmeros municípios do nosso estado. Uma experiência extremamente enriquecedora, e quero crer que faço uma despedida temporária, haja vista que tenho todo o interesse em permanecer fazendo vida pública.

Na verdade, tivemos a oportunidade de conviver com parlamentares do partido “a”, do partido “b”, do partido “c”, sempre preservando a integralidade e a integridade das relações humanas, procurando trabalhar em alto nível no plano das ideias, não deixando que questões menores afetassem as relações entre os colegas parlamentares.

Portanto, quero deixar o meu abraço fraterno aos colegas parlamentares, quero deixar o meu abraço amigo a todos os funcionários da Casa, com quem tive a oportunidade de conviver nestes 12 anos, procurando dizer um até breve. Quero crer que poderemos nos encontrar em outras lutas, em outras frentes de batalha, sempre buscando o interesse do povo mineiro.

Mas é também o momento em que gostaria de fazer uma pequena reflexão sobre os governos que tivemos nestes 12 anos. Acho importante fazermos uma crítica do que se passou aqui nestes últimos 12 anos. Chegamos aqui, em 2003, tendo a impressão ou até mesmo a certeza de que teríamos uma modificação profunda nos métodos de governo no Estado de Minas Gerais. Vimos a implementação de algumas políticas públicas extremamente importantes, que passaram a fazer parte do dia a dia do povo mineiro. Isso transcorreu nos idos de 2003 a 2006, período em que tive a oportunidade de servir ao governo do Estado como secretário e acompanhar de perto, de dentro da máquina pública a implementação de tais políticas.

A partir de 2007, começamos a perceber uma mudança de rumos - e começamos a perceber essa mudança de rumos com extrema preocupação, porque começávamos a notar a colocação de um projeto pessoal à frente dos interesses do povo de Minas Gerais. Os anos de 2007 e 2008 passaram, e não vimos correção de rumos para essas questões. Tivemos então as eleições de 2010. Eu tinha a convicção de que o professor Anastasia teria capacidade de fazer essas correções de rumo a partir do início do seu governo. No entanto, com tristeza, percebemos que isso não aconteceria, que isso infelizmente seria coisa do passado, porque vimos o Estado de Minas ser governado a partir de Brasília, a partir daquele projeto pessoal colocado em 2008, deixando de lado todas as políticas públicas que seriam extremamente importantes, até mesmo para a preservação da situação fiscal do Estado.

Assistimos, nestes últimos anos, a despeito de termos a questão fundamental da rolagem das dívidas públicas dos estados, a um endividamento crescente por parte do Estado, sem enxergarmos ações de governo efetivas que buscassem a melhoria da qualidade de vida do povo mineiro nessa questão fundamental. Infelizmente a qualidade da gestão caiu ao longo destes anos.

Chegamos agora a este final de governo, que julgo lamentável. A situação em que será entregue hoje o governo do Estado ao próximo governador é lamentável. Falo isso com muita tristeza, porque acreditava piamente, lá no ano de 2003, que teríamos um estado muito mais modernizado, muito mais governável, com a preocupação central na sua governança e na implementação de políticas públicas regionalizadas que acabassem por acender uma luz no fim do túnel para os cidadãos dos rincões do Estado.

Defendia, dentro do meu partido, no início da preparação das coligações para a eleição deste ano - meus pares sabem disso -, que o Estado de Minas, da forma como as coisas estavam caminhando, não tinha a menor condição de ter um governo que fosse mais uma vez oposição ao governo central.

Nunca tive dúvidas da reeleição da presidente Dilma, não pela boa gestão que fazia, porque deixou a desejar em muitos setores, mas, principalmente, pela incapacidade que o senador Aécio Neves tinha de construir uma candidatura que pudesse ser vitoriosa. Ele foi blindado por uma corriola de assessores que nunca lhe permitiram ver o que se passava no Estado de Minas Gerais e criavam privilégios absurdos e situações abomináveis dentro do governo do Estado. Ele não quis ver isso ou fez questão de fingir que não via.

Evidentemente, fui voto vencido dentro do nosso partido, mais uma vez atropelado pelos interesses pessoais. Vi a bancada do nosso partido, que poderia ter hoje sete deputados estaduais e sete federais, ser reduzida a quatro deputados estaduais e a três federais. Apesar dos quase 50 mil votos que tivemos na eleição, não tivemos sucesso na nossa tentativa de retornar por mais quatro anos a esta Casa.

Acho que o futuro governador Fernando Pimentel tem a faca e o queijo na mão. Ele terá a oportunidade de, depois de 16 anos, desatar os nós que precisam ser desatados dentro do Estado de Minas Gerais, sendo o Estado de Minas governado por um governo aliado do governo central. Ao mesmo tempo, ele terá a oportunidade de fazer um governo diferente, um governo que possa ouvir o cidadão mineiro, que possa descentralizar a máquina do governo mineiro. Realmente é um governo muito pesado, paquidérmico, que precisa ter mais celeridade para a construção de políticas públicas que atendam a todos. Acho que passamos a ter uma oportunidade de ouro com a eleição do governador Fernando Pimentel. Teremos uma situação nova para o governo do Estado de Minas e para a qualidade de vida do cidadão mineiro.

Quero me despedir de cada um de vocês, agradecer por demais a convivência que tivemos nestes 12 anos de mandato e dizer que nossa amizade não termina neste momento, muito antes pelo contrário. Se levamos alguma coisa da vida pública, além do trabalho que fazemos em nome dos nossos representados, é a amizade que construímos ao longo desse tempo, e isso, definitivamente, não sairá nunca da nossa existência. Tenham a certeza de que vocês têm aqui um amigo para todas as horas. Estarei sempre numa situação de poder ajudá-los.

Vejo que alguns colegas querem se manifestar; então, aproveito o momento para passar a palavra para o deputado Wander Borges.

O deputado Wander Borges (em aparte)* - Deputado Neider, quero neste momento lamentar sua ausência aqui nos próximos quatro anos. Seu trabalho, sua trajetória, sua forma de conduzir as coisas durante todos estes anos não nos deixa dúvida quanto à seriedade do seu compromisso, à sua retidão e à sua forma clara de se posicionar no Parlamento. Além disso, Itaúna e região ficam órfãs do seu grande líder.

Não sei qual será seu futuro, se voltará a atuar como médico, se irá para outros lugares que lhe ditar seu partido, o PSD, mas tenho certeza absoluta de que, mesmo não estando presente aqui no dia a dia, lutará por esta Casa, para que Minas se erga, para que Minas seja cada vez melhor, para que seja a Minas dos mineiros. Saúde, paz. Um abraço carinhoso para toda a sua família. Que você seja muito feliz. Esta é a Casa do povo, e, como seus representantes, fazemos parte dele. Não nos deixe sozinhos. Venha para tomar o café do Zezão.

O deputado Neider Moreira* – Muito obrigado, deputado Wander Borges. Agradeço muito suas palavras.

O deputado Agostinho Patrus Filho (em aparte)* – Obrigado, deputado Neider. Como disse no início do seu discurso, com certeza V. Exa. dá aos seus colegas, à Assembleia Legislativa de Minas um até breve. Sua presença, seu trabalho, a defesa que faz da sua querida Itaúna e de todos os municípios que o apoiam e o transformaram em seu líder maior aqui nesta Casa farão muita falta nos próximos quatro anos, na próxima legislatura, que se inicia no dia 1º de fevereiro, por sua intransigência com a ética, com a correção, com o trabalho e com a dedicação à população de Minas Gerais. Tenha certeza de que, pela vontade dos mineiros que lhe deram expressiva votação de aproximadamente 50 mil votos, se não tivéssemos uma lei eleitoral e política permitindo aos partidos elegerem deputados com votação menor que a de outros, V. Exa. estaria aqui novamente. Certamente ficarão o seu exemplo, seus ensinamentos, a alegria da convivência com V. Exa. nesta Casa. Além disso, V. Exa. deixa um legado de trabalho, de dedicação, de amizade aos companheiros e, acima de tudo, de comprometimento com Minas Gerais e com a sua população. Parabéns pelos seus 12 anos. Estamos ansiosos por seu retorno a esta Casa, porque temos certeza de que sua presença entre nós é indispensável. Muito obrigado.

O deputado Neider Moreira* - Muito obrigado, deputado Agostinho Patrus.

O deputado Vanderlei Miranda (em aparte)* – Deputado Neider, considerando que o tempo está esgotado, serei breve.

O deputado Neider Moreira* – Peço certa parcimônia ao presidente, deputado Hely Tarqüínio, para continuarmos com estes apartes rápidos, tendo em vista o tempo.

O presidente (deputado Hely Tarqüínio) – Deputado Neider Moreira, de acordo com sua solicitação, estamos aquiescendo ao seu pedido, com muita justiça, porque V. Exa. tem o direito de expor seu sentimento nesta hora.

O deputado Neider Moreira* - Obrigado, deputado Hely.

O deputado Vanderlei Miranda (em aparte)* – Deputado Neider, nestes oito anos de convívio com V. Exa. neste Parlamento, pude perceber que temos um companheiro equilibrado, sensato, educado, centrado, respeitoso. Com toda a certeza digo o que não é uma novidade: o Parlamento perde uma grande cabeça, um homem inteligente. Se este não é o sentimento de todos, é o da maioria. Nestes 12 anos, convivi com V. Exa. por 8 anos, tempo em que me provou que de fato fez jus à confiança depositada por seu eleitorado ao conduzi-lo a esta Casa. Quero deixar ao amigo o mesmo pensamento que deixei na despedida feita anteontem pelo nosso presidente Dinis Pinheiro. Na verdade, trata-se de um fato ocorrido com Winston Churchill. Após ter ganhado a guerra para a Inglaterra, ele se lançou a um pleito eleitoral e perdeu. Um jornalista aproximou-se dele e perguntou: “Como pode acontecer isso? O senhor acabou de ganhar a guerra para a Inglaterra, lançou-se numa eleição e a perdeu”.

Ele serenamente respondeu àquele jornalista dizendo: “Meu jovem, na guerra você morre uma única vez; na política você morre várias vezes e volta várias vezes”.

Quero crer que a vida pública de V. Exa. não está se encerrando nesta despedida. Quero crer que este será um tempo de reflexão para mais à frente retomar essa caminhada que, creio eu, com muita justiça tem espaço nesta Casa ou em qualquer outra área da vida pública, se assim o colega desejar, crendo, naturalmente, e sabendo que é preparado não só para a vida pública, como médico que é. Creio que tem, pela sua juventude também, muito ainda a contribuir. Desejo de coração que Deus o abençoe, bem como à sua família. Que você tenha um período de festas muito feliz junto de seus familiares e também um ano de 2015 muito abençoado. Muito obrigado.

O deputado Neider Moreira* – Obrigado, deputado Vanderlei Miranda.

O deputado Cássio Soares (em aparte)* – Sr. Presidente; meu caro deputado Neider Moreira, grande amigo e companheiro partidário, quero aqui comungar com as palavras dos meus colegas que me antecederam e dizer que você fará muita falta a esta Casa Legislativa, esta Casa de leis mineiras pela sua postura. Espero que tenhamos mais políticos da sua envergadura, da sua condição de moral ética e de capacidade intelectual para defender os interesses do povo mineiro.

Quero aqui agradecer-lhe a amizade, o companheirismo, a ética com que sempre nos tratou aqui nesta Casa. Desejo-lhe bastante sucesso. Tenho certeza de que, assim como o deputado Vanderlei Miranda disse, é um até logo para outras trincheiras e outros desafios que a vida pública irá lhe proporcionar. Com certeza, com a coragem e dedicação que você sempre demonstrou, vai conseguir superar os próximos desafios. Saiba que você tem amigos e companheiros aqui para lutar junto. Estaremos sempre ao seu lado para os desafios que a vida lhe impuser.

Muito obrigado pela parceria e pela amizade, Neider Moreira. Parabéns pela sua trajetória nesta Casa Parlamentar. Um grande abraço, meu caro.

O deputado Neider Moreira* – Muito obrigado, deputado Cássio Soares.

O deputado Dalmo Ribeiro Silva (em aparte) – Muito obrigado, deputado Neider Moreira. Sinto-me até na obrigação de também trazer a minha palavra a V. Exa. neste momento de sua fala derradeira após 12 anos de relevantes serviços prestados ao Parlamento mineiro. Tive com V. Exa. uma convivência muito próxima junto às nossas comissões, particularmente na Comissão de Constituição e Justiça, e pude verificar a grandeza do espírito público que V. Exa. sempre carregou, trabalhando fortemente para a sua querida Itaúna, para a sua região, e principalmente sua forma ética, correta, coerente, trazendo uma fala balizadora sempre que esteve ao lado das questões importantes para o governo de Minas.

Lamentavelmente quis o destino que V. Exa. pudesse ter uma interrupção, não encerramento, destes mandatos vitoriosos que construiu à frente de sua vida pública. Quero mais uma vez prestar a V. Exa. sincera homenagem por sua contribuição junto às nossas comissões. O seu exemplo de vida se confunde com a sua personalidade: um homem exemplar, médico correto, conhecedor, conceituado. Então, acho que estamos perdendo com certeza a convivência de V. Exa. no dia a dia, mas, quem sabe, num futuro bem próximo, V. Exa. retornará a esta Casa com este espírito de altivez e de honradez que sempre teve sua pessoa.

Muitas felicidades e muito obrigado, Neider Moreira, pelo seu convívio e pela sua postura muito correta e muito transparente entre nós. Seja feliz.

O deputado Neider Moreira* – Muito obrigado, deputado Dalmo Ribeiro Silva.

O deputado Gustavo Corrêa (em aparte)* – Deputado Neider Moreira, meu caro colega, vou aqui ser extremamente breve e rápido nas minhas palavras, até porque tinha imaginado dizer algumas coisas, mas, posteriormente à fala do deputado Agostinho Patrus Filho, veio-me à cabeça um episódio de um conterrâneo seu que coincidentemente foi o que me orientou nos melhores ensinamentos de como se deve praticar a vida pública de nosso país, que é o meu avô. Ele é de sua terra, nascido e criado na sua querida Itaúna, e até hoje foi ele o único parlamentar na história da República que renunciou ao mandato por não concordar com o sistema político- eleitoral brasileiro. Infelizmente um conterrâneo dele de Itaúna foi prejudicado com mais uma destas disparidades que impera ainda no processo eleitoral brasileiro.

Tenho certeza de que é o seu até breve, seja aqui na Assembleia, seja na Câmara dos Deputados, seja até, quem sabe, à frente da Prefeitura de Itaúna. Tenho certeza de que o destino lhe reserva, com certeza, voos melhores, à altura de seu caráter, da sua dignidade, pelo exemplo de secretário que foi do governo Aécio Neves, excepcional parlamentar e companheiro, e, mais do que isso, porque jamais abriu mão de seus princípios, de sua ética e de seu caráter. Que Deus lhe dê tranquilidade para que V. Exa. continue este trabalho que realizou nos últimos 12 anos. Tenho certeza de que ainda iremos nos encontrar e caminhar nas trilhas da vida pública.

O deputado Neider Moreira* – Muito obrigado, deputado Gustavo Corrêa.

O deputado Duarte Bechir (em aparte)* – Deputado Neider Moreira, como pertencente aos quadros do PSD ao lado de V. Exa., é momento de deixarmos uma mensagem muito rápida, mas muito objetiva. A Casa perde muito com a ausência de V. Exa. Mais do que a Casa, Itaúna foi derrotada. Posso afirmar, com todas as letras, porque pude acompanhar V. Exa. nas idas e vindas ao governo do Estado na busca de melhorias para Itaúna, na segurança, na acessibilidade, em recursos para a saúde. Vi V. Exa., em inúmeras oportunidades, enquanto muitos itaunenses estavam trabalhando ou se divertindo, no governo do Estado, brigando pela sua comunidade, pela sua gente. Não quero aqui dizer das outras cidades, mas o exemplo que fica mais claro é a cidade na qual o deputado reside, onde ele convive mais diretamente com sua comunidade. Acho que V. Exa. não perdeu. Itaúna e esta Casa perderam muito; os mineiros perdem com a ausência de V. Exa., pelo caráter, pelo posicionamento, pela seriedade com que trata as questões no Parlamento mineiro. De todos que perderam, julgo que Itaúna é a maior das derrotadas neste pleito. Não tardiamente, mas Itaúna vai reconhecer o erro, porque a cidade pode se dividir em alguns momentos, mas, quando se divide na qualificação, na indicação de seu líder, de seu defensor na Assembleia, é atitude imperdoável.

Perde Itaúna, mas V. Exa. ganha, nos deixando aqui um legado dos mais importantes. Que saibamos conviver com os exemplos e que Itaúna possa rever esse posicionamento. Hoje dou-lhe parabéns por tudo o que fez aqui. V. Exa. merece o nosso reconhecimento.

O deputado Neider Moreira* – Muito obrigado, deputado Duarte Bechir. Mando-lhe um grande abraço pela continuidade de seu trabalho.

O deputado Gustavo Valadares (em aparte)* – Deputado Neider Moreira, serei bastante breve. Pela sua história, pelo seu comprometimento com a vida pública, pelo seu senso de responsabilidade, pela maneira como se comportou durante os seus 12 anos de mandato, pela forma como é respeitado pelos pares desta Casa, o que posso dizer a V. Exa. é um até breve. Pessoas do seu caráter, da sua honradez saem temporariamente da Assembleia Legislativa. Se for a sua vontade estar aqui de novo daqui a quatro anos, tenho a certeza de que estará. Assim como disse o deputado Duarte Bechir, não só Itaúna, mas os municípios que V. Exa. representou e representa haverão de reconhecer o grande homem público que é V. Exa. Conte com este companheiro, com este amigo aqui enquanto estiver ausente, mas tenho a certeza de que uma destas 77 cadeiras voltará a ser sua no próximo mandato, num futuro breve, se esta for a sua vontade. Parabéns por seu mandato, por seu caráter, pela forma transparente e responsável com que conduz a sua vida pública. Sucesso.

O deputado Neider Moreira* – Muito obrigado, deputado Gustavo.

O deputado Dinis Pinheiro (em aparte)* – Qualquer palavra aqui será pequena para traduzir a dimensão da sua estrutura moral, do seu caráter, da sua decência, do homem público que muito honrou, que sempre soube dignificar o exercício desta nobre trincheira. Externo aqui, publicamente, o meu apreço e o meu carinho. A vida pública, neste período, vai sentir saudades destes seus valores, destes seus princípios, da ética, da generosidade, da clareza e da transparência. Sempre exerceu a vida pública com altivez; portanto, quero reafirmar o nosso apreço, o nosso carinho e nossa amizade por essa trajetória tão luminosa. Que Deus o abençoe, bem como à sua família. Tenho a certeza absoluta de que a vida pública ainda haverá de contar, num prazo curto de tempo, com a sua sabedoria, com a sua determinação e, acima de tudo, com seu amor incondicional a todos as mineiras e mineiros. Parabéns. Todos testemunhamos e aplaudimos essa vida pública pautada pela vitória, pelo êxito e pela prosperidade.

O deputado Neider Moreira* – Muito obrigado ao nosso líder Dinis Pinheiro, que tão bem conduziu esta Casa nos últimos quatro anos.

O presidente – Quero trazer aqui o meu sentimento nesta hora em que você não se despede, mas, sim, dá um até breve. Quero dizer do meu sentimento de amigo e da minha avaliação do seu perfil de homem exemplar como médico. Sei que a sua vida, como a minha, se desdobrou na política, que é a síntese maior para interpretar a vida, para poder servir ao povo. V. Exa. cumpriu denodadamente essa missão que Deus lhe reservou.

Tenho a certeza de que terá outros desafios na sua vida. Certamente a política, como você disse, persiste não só na vida pública propriamente dita de representante do povo, na democracia representativa, mas também na nossa vida médica, onde a política também é volumétrica, existencial, etc. V. Exa. cumpriu da mesma forma aquele mesmo juramento ainda passado do médico, que sei que cumpre todos os dias. Cumpriu-o aqui na política, que é um pouco mais mundana, mas também resolve no aspecto espiritual.

Assim, expresso a minha estima e minha consideração. Sua trajetória iluminou-nos a todos, foi clareira na Comissão de Saúde e neste Plenário também, fazendo companhia na Mesa juntamente conosco, sempre ético. Gosto sempre de repetir que ética significa cuidado com o outro. Nós, como representantes do povo, temos de ter esse cuidado, e V. Exa. sempre zelou e cuidou de cuidar do povo e deste Parlamento. Por isso mesmo, num até breve, desejo-lhe muitas felicidades. Que nos anos vindouros tenha suas realizações, quem sabe voltando para este Parlamento.

Já passei por isso. Felizmente voltei. Sei que, muitas vezes, o código de Deus é diferente do código dos homens, e, às vezes, não entendemos esse paradoxo. Você tem a certeza do dever cumprido. Os seus colegas sabem disso, assim como também o sabe o povo. Muitas vezes, a álgebra da política, como diz o Agostinho Patrus, a lei das eleições proporcionais é maldita. Isso acontece, mas temos a certeza de que você tem todo o merecimento, o aplauso dos seus colegas, do povo e, significativamente, a proteção de Deus. Que Deus o acompanhe e proteja a sua família.

O deputado Neider Moreira* – Obrigado, presidente Hely Tarqüínio, por quem temos respeito muito grande em virtude do tempo de Casa e do conhecimento humanista. Agradeço muito suas palavras.

Quero concluir dando um exemplo às deputadas e aos deputados de como este governo termina mal. Lutei inúmeros anos por uma obra extremamente importante na saída da minha cidade natal, Itaúna, em direção à BR-381, à Fernão Dias, onde já morreram inúmeras pessoas. Participei da concepção da obra e de todas as discussões havidas dentro do Departamento de Estradas de Rodagem. Participei da negociação na fase das desapropriações, da licitação de projetos, da licitação de obras e das ordens de serviço. Com muito prazer, vimos essa obra ser iniciada depois de muitos anos de luta. Mas, para nossa surpresa, na semana passada, fomos comunicados pelo DER quanto à interrupção dessa obra. Mexeram na terra em um período chuvoso, deixaram-na lá interrompendo a entrada de um bairro da cidade, criando uma situação absolutamente incompreensível para a população local. Isso demonstra a falta de preocupação com o cidadão, a falta de compreensão de suas necessidades e a falta da presença do Estado junto a ele. É exatamente isso que aconteceu nos últimos anos e fez com que este governo fosse exemplarmente derrotado nas urnas. As decisões começaram a ser tomadas entre quatro paredes. Não escutaram as pessoas que representam suas regiões, não escutaram as pessoas eleitas na urna para representar a necessidade daquelas pessoas. Isso fez com que este governo fosse exemplarmente derrotado.

Nobre presidente, deputado Hely Tarqüínio, quero agradecer-lhe pela paciência. Quero agradecer a convivência com cada uma das senhoras e dos senhores deputados e com todos os funcionários da Casa. Quero dizer que saio daqui com a certeza do dever cumprido. Saio daqui com a certeza de ter trabalhado de maneira muito tranquila, serena e, acima de tudo, firme na defesa dos interesses das pessoas que eu representava. Deixo aqui meu abraço fraterno a cada um de vocês. Tenham todos um excelente Natal e um próspero ano-novo. Muito obrigado a todos.

* - Sem revisão do orador.



Compartilhe:
Twitter Facebook
Email Versão para impressão

Perguntas Frequentes

  • Que pronunciamentos estão disponíveis no portal?

    Estão disponíveis os pronunciamentos de deputados feitos nas reuniões de Plenário e em eventos institucionais como seminários legislativos, fóruns técnicos e ciclos de debates. Podem-se pesquisar declarações de voto; discursos e apartes; questões de ordem; e decisões do presidente da Assembleia sobre os trabalhos legislativos.
    Também estão disponíveis pronunciamentos feitos por palestrantes, debatedores e demais participantes nos eventos citados.
    O resultado de pesquisa exibe pronunciamentos integrais a partir de 2001. Dados referenciais estão disponíveis desde 1988.

  • Quando os pronunciamentos estão disponíveis para consulta no portal?

    Os pronunciamentos estão disponíveis para consulta no dia seguinte ao de sua publicação no diário oficial do Estado.

  • Os pronunciamentos são editados antes de serem liberados?

    Os pronunciamentos não são editados. O que é feito, ao final das reuniões do Plenário, é a revisão e a montagem das notas taquigráficas dos discursos.

Veja também