Notícias

05/07/2019

11º Encontro ALMG de Corais começa nesta segunda (8)

Evento, gratuito e aberto ao público, conta com a participação de 20 corais da RMBH; apresentações vão até sexta (12).

Realizado

11º Encontro ALMG de Corais
Início: 08/07/2019 Término: 12/07/2019

Em sua 11ª edição, semana de 20 espetáculos musicais voltados para o canto coral.

Compartilhe:
Twitter Facebook
Email Versão para impressão

Coral AABB-BH

Composto, atualmente, por 30 integrantes, o Coral da AABB-BH tem repertório bem eclético, indo do erudito às canções folclóricas. Em 2010, lançou seu primeiro cd, "...um pouquinho de Brasil...", com músicas populares de autores como Fernando Brant, Flávio Venturini, Lô Borges, Ari Barroso, Sá e Gaurabyra, Marcos Valle e Noel Rosa. Os arranjos são exclusivos do maestro do coral, Leonardo Cunha. 

O grupo tem participado com frequência de festivais e encontros de corais, como em Poços de Caldas, Caxambu, Juiz de Fora, Belo Horizonte e São Lourenço. Participa anualmente da Cantata de Natal da Assembléia Legislativa de Minas Gerais.

O coral é sempre convidado a participar de programas televisivos e já se apresentou ao lado de orquestras em Belo Horizonte e no interior. Em 2015, fez sua primeira turnê internacional, em Lisboa e Paris. Em 2016, participou de um festival de corais em Montevidéu e San Carlos (Uruguai).

Regente: Leonardo Cunha
Leonardo Cunha é mestre em Música e bacharel em Violino pela Escola de Música da UFMG, com profundo interesse na interação entre música erudita e popular. Seu trabalho envolve de arranjo e composição para teatro, espetáculos, encontros e festivais à regência de orquestras e coros e produção musical de diversos artistas. Em 2008 foi indicado ao Prêmio da Música Brasileira.

Já atuou com diversos artistas renomados, como Milton Nascimento, Ana Carolina, Nando Reis, Guilherme Arantes, Maria Gadú, Sandra de Sá,, no popular; e Celso Adolfo, Arthur Moreira Lima, Antônio Meneses e Boris Belkin, no erudito. 

Em 2008, lançou o livro "MPB a Quatro Vozes", com arranjos de música brasileira para coral, com uso internacional. Frequentemente é convidado para dirigir orquestras. Em 2011, foi convidado a reger a Orquestra Sinfônica Collegium Musicum de Potsdam (Alemanha). Esteve em turnê em 2011, no Peru; e em 2012, na Europa. Em 2013 foi convidado a realizar turnê regendo uma orquestra e o solista Arthur Moreira Lima. Esteve com o Coral da AABB-BH e o Coral Luís de Camões na Europa (Lisboa e Paris), em 2015; e, no ano seguinte, em um festival no Uruguai. Com a Orquestra de Câmara OPUS, produziu 2 CDs.

Atualmente é o maestro titular da Orquestra de Câmara OPUS, da Orquestra Jovem de Matozinhos, do Coral da AABB/BH, do Coral Luís de Camões e do Coral do CAC Fim de tarde.

 

Coral dos Alunos do Colégio Padre Eustáquio

Criado em abril de 2001. Tem 52 componentes com idades de 8 a 17 anos. O repertório é composto de diversos gêneros da música brasileira e internacional.

Tem se apresentado em atividades desenvolvidas pelo colégio como festas, missas, formaturas, além de eventos externos. Ao longo de sua trajetória, já se apresentou no Quatro Cantos do BDMG Cultural, no Pampulha Iate Clube; no XIV Encontro Anual da Associação Brasileira de Educação Musical (Abem); no III Festival de Corais da Prefeitura de Belo Horizonte; no Minas Cantat - Festival de Corais, da Federação Mineira de Corais (Femicor); na Vila dos Sonhos da Coca-Cola; no Minas e Big Shopping e em várias edições do Festival Internacional de Corais (FIC) de Belo Horizonte.

Em 2017, gravou o CD Canções e Momentos, em comemoração aos seus 15 anos de existência.

Regente: Vivian Assis
Mestre em Música e bacharel em Regência pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Participou de seminários e oficinas, estudando regência com Carlos Alberto Pinto da Fonseca, Mogens Dahl, Bob Chilcott, Janet Galván, Henry Leck, Lincoln Andrade, Rodney Eichenberger, Iara Fricke Matte e Sílvio Viegas. Atua profissionalmente como maestrina desde 1998, quando começou a reger corais comunitários e de extensão universitária.

Dedica-se à formação de cantores juvenis e trabalha com os Corais do Projeto Cariúnas (com o qual gravou 2 CDs), do Colégio Padre Eustáquio, do Centro de Formação Artística da Fundação Clóvis Salgado (Cefar) e Coral Imprensa-ABT.

Foi regente assistente do Coral Lírico de Minas Gerais entre 2012 e 2013. Atuou ainda como regente dos Corais dos Colégios Santo Antônio e Pitágoras-Cidade Jardim, Corais da Prodemge e Raio de Luz–BDMG Cultural.

 

Coral Arte em Canto

Sucessor dos Corais do Forum Lafayete e do Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário (Sitraemg), o Coral Arte em Canto atua desde 2001 e tem contribuído para a difusão da música coral em Minas. Com repertório de músicas brasileiras e estrangeiras, do popular ao clássico, tem 30 cantores, maestro e pianista. Realiza eventos ao longo de todo o ano.

Regente: Álvaro Antônio Rodrigues
Bacharel em Música pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), onde foi aluno de canto do professor Amin Feres; aluno de Regência Coral da professora Iara Fricke Matte; e aluno de Flauta Doce da professora Walênia Silva. Foi aluno do maestro Carlos Alberto Pinto Fonseca e regente-auxiliar do Ars Nova - Coral da UFMG, com o qual participou de vários concertos, simpósios, concursos e festivais na Europa e Ásia. Foi também aluno do professor Martin Schmidt, da Escola Superior de Música de Karlsruhe (Alemanha); no Curso de Extensão em Regência Coral pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj); e do professor Márcio Miranda Pontes, na Fundação Clóvis Salgado, em BH (MG). Foi aluno, ainda, do Curso de Canto Gregoriano na Fundação Padre Nereu de Castro Teixeira.

É compositor, arranjador, professor de técnica vocal e regente dos Corais Arte em Canto, do Jambreiro de Nova Lima, São Vicente de Paulo, Montanae Vox - Coral do Retiro do Chalé e do Coro Lumine Vocis, de vozes femininas. Faz composições e arranjos voltados para o canto litúrgico. É membro fundador da Associação Brasileira de Regente de Coros (ABRC), tendo participado de todas as convenções da entidade. Venceu o Concurso Nacional promovido pela Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) para a composição do Salmo Responsorial para a liturgia da Campanha da Fraternidade de 2005.

Foi regente dos Corais ASBAC (Associação dos Funcionários do Banco Central), ICBEU (Instituto Cultural Brasil – Estados Unidos), Cantos Gerais, Coral da Emater, Coral Infantil e Adulto do Colégio Nossa Senhora das Dores, Coral Infanto-Juvenil do Colégio Colibri Master, Coral Regina Mater, Coral Crescere, Scholla Cantorum Cordis Mariae, Coral da Santíssima Trindade, Coral da AABB-BH, Coral Irmã Benigna, Coral do Fórum Lafayette, Coral do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, Coral Sistraemg e Coral Elizabeth Figueiredo (estes três encerrados por falta de patrocínio). Foi regente, por 23 anos, do Madrigal Scala, de 1994 a 2017.

 

Coral Ases-MG

O Coral ASES-MG foi criado em abril de 2008 por iniciativa dos empregados do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) – Regional Belo Horizonte. O objetivo da Associação dos Empregados do Serpro (vem daí a sigla ASES) foi proporcionar melhor qualidade de vida e socialização por meio da música. A associação apoia e patrocina o coral para participar de eventos sociais e culturais, na instituição onde trabalham, nos festivais de corais nacionais e internacionais, em instituições públicas e na comunidade em geral. 

O grupo tem a regência de Rodrigo Garcia desde sua fundação. O repertório do grupo tem sido enriquecido pela versatilidade das interpretações dedicadas à música popular brasileira. Com isso, o coro marca ainda mais as canções dos diferentes compositores e torna evidente a sua identificação e características com as raízes da música mineira e brasileira.

Regente: Rodrigo Garcia
Bacharel em Regência, Violoncelo e Composição pela Escola de Música da UFMG. Regente Titular do Coral Ases MG, desde 2008, e também de diversos outros corais de Belo Horizonte (atualmente: Grupo Orguel Musical e "Vozes da Liberdade - PRMG, Madrigal Cura d'Ars").

Rodrigo também participou de diversos eventos como regente, violoncelista, guitarrista, arranjador, produtor e compositor. Teve  o prazer de trabalhar com grandes nomes da música brasileira, como Paulinho Santos e Décio Ramos (Uakti), Alceu Valença, Cálix, Cartoon, Ageu Marques, Renato Savassi e Orquestra Ouro Preto (incluindo Homenagem aos Beatles em Liverpool). Fundador da Orquestra Sinfônica Libertas, com a qual fez concertos em homenagem aos Beatles no Palácio das Artes lotado. 

 

Coral da Aslemg

O canto coral na Assembleia de Minas foi reativado em junho de 1993 como Coral da Aslemg, a associação dos servidores do Legislativo, graças ao empenho de funcionários e seus familiares.

Desde sua criação, o grupo vem participando de eventos em Belo Horizonte, no interior de Minas Gerais e em outros estados, além de fazer apresentações didáticas em instituições públicas.

Em 2000, o coral passou a se chamar Coral da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, sendo institucionalizado em 2006. Em 2018, o Coral passou a chamar-se Coral Horizontes, desvinculando-se da ALMG, e em 2019 voltou a ser o Coral da Aslemg, como na sua origem.

É regido pelo maestro Guilherme Bragança, que também é servidor da instituição.

Regente: Guilherme Bragança
Doutor em Neurociências pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) (2015), com pesquisa ligada à interface entre neurociências e música. Mestre em Música pela UFMG (2008). Concluiu as pós-graduações em Neurociências (UFMG, 2011), Musicologia Histórica Brasileira (UFMG, 1994) e para o Magistério Superior (UEMG, 1990), sendo bacharel em Composição pela UFMG (1989). Lecionou, em 1993 e 1994, várias disciplinas no curso superior de Música da Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg). Regeu os corais da Secretaria de Governo de Minas Gerais (coral Libertas) e Vozes das Gerais (INSS/Receita). Regeu o Coral da Assembleia de Minas desde junho de 1993 e o Coral Crescere desde 2017.

 

Coral BDMG

A qualidade técnica e artística do canto coral, a escolha de um repertório eclético (erudito e popular) e a especial dedicação à música brasileira, do período colonial ao contemporâneo, são características que marcam o Coral BDMG desde 1989. Esse zelo na divulgação do canto coral levou o coro a uma posição de destaque no Estado, reconhecida pela presença do grupo em apresentações no Brasil e no exterior.

Formado por funcionários do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais e convidados, o Coral BDMG, em sua trajetória, registram-se participações em recitais no sul do País, Buenos Aires e Assunção, em 1994; Vaticano, Itália, Alemanha e França, no ano de 1997; e Barcelona, no X Cantate Barcelona Choral Festival, em 2012. Vale ressaltar a presença do Coral BDMG na comemoração dos 500 anos do descobrimento do Brasil, com concertos em Lisboa, Porto, Braga, Vila Nova de Gaia e Leiria. No currículo do coro, premiações do troféu PRÓ-MÚSICA – Os melhores da Música em Minas Gerais, em 1996, e VI Prêmio Minas de desempenho Empresarial – Apoio à Cultura, promovido pela Revista Mercado Comum, no ano de 2004.

Além da realização do projeto Coral BDMG na Estrada Real, promovido desde 2005, o Coral BDMG soma esforços com o BDMG Cultural para promoção do canto coral, por meio da realização do projeto Quatro Cantos Coral BDMG. Criada em 1994, a série de apresentações chamava-se Quatro Cantos Coral na Praça, e realizava recitais no Coreto da Praça da Liberdade. Atualmente, a iniciativa acontece na Basílica Nossa Senhora de Lourdes e apresenta coros mineiros, entre infantis, adultos, consagrados e de formação recente.

Regente: Arnon Oliveira
Arnon Oliveira, graduado em Piano e Regência pela Escola de Música da Universidade Federal de Minas Gerais e mestre em Musicologia, com ênfase em Música Brasileira, pela Unirio. À frente de coros e formações orquestrais, o maestro também leciona e coordena o Centro de Pesquisa na Escola de Música da Universidade Estadual de Minas Gerais

 

Foto do coro: Élcio Paraíso

Coral Camerata Lux

A Camerata Lux foi criada em 1999 por uma confraria de amigos apreciadores da música que desejavam celebrar sua convivência por meio da arte do canto coral. Desde então, o grupo vem se desenvolvendo artisticamente, visando sempre ao aprimoramento da qualidade técnica.

O foco é a pesquisa e a divulgação de repertório polifônico para coro a cappella. Contempla obras de diferentes estilos e épocas - Renascença, música folclórica e popular contemporânea.

Faz concertos em diferentes espaços culturais da capital mineira e de outras cidades brasileiras. Apresenta-se, também com regularidade, em festivais nacionais e internacionais de corais.

Regente: Luzia Antoniol

Bacharel em Música pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Integrou por 15 anos o Ars Nova - Coral da UFMG, sob a regência do maestro Carlos Alberto Pinto Fonseca, seu grande mestre, atuando como ensaiadora e chefe do naipe de sopranos. Conquistou as seguintes premiações em concursos internacionais: 3º lugar no II Concurso Internacional de Coros de Marktoberdof (Alemanha, 1991); 1º lugar no XLI Concurso Polifônico Internacional Guido d'Arezzo (Itália, 1993); e o Grand Prix e 1º lugar no VII Concurso de Corais da Cidade de Atenas (Grécia, 1998). Integrou, também, o Coral Lírico de Minas Gerais, atuando com maestros como Emílio de César, David Machado, Sérgio Magnani, Ângela Pinto Coelho, Afrânio Lacerda, Sílvio Viegas e Holger Kolodziej. Lecionou cursos de extensão nas áreas de Música e Canto e foi regente do Coral Ignatius, na Faculdade de Filosofia e Teologia do Instituto Santo Inácio dos Jesuítas. É professora e coordenadora de Música do Colégio Santo Antônio. É regente da Camerata Lux desde a sua fundação.

 

Coral Campus em Canto

Nascido no Núcleo de Educação para Jovens e Adultos da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em 2009. Tem 40 cantores dedicados a um repertório de músicas brasileiras. Já esteve sob a regência de Renato Pedroso e Daniel Rezende Lopes. Hoje o grupo conta com a regência da soprano Emanuelle Cardoso e também com o pianista Gustavo Piffer, além do preparador corporal Bruno Maracia.

Regente: Emanuelle Cardoso
Cursa o bacharelado em Canto na UFMG com a professora Luciana Monteiro e atua como regente dos Corais Sicoob Credicom e Campus em Canto. Integra o Coro Madrigale, sob a regência de Arnon Oliveira.

Iniciou seus estudos na Fundação Clóvis Salgado, onde se formou em Canto em 2014. Foi solista nos concertos encenados de Carmina Burana e Catulli Carmina, de Carl Orff, e em obras de Bach, Vivaldi, Mozart, Brahms, Britten, entre outros. Foi regente e solista na Cantata de Natal da Assembleia de Minas, além de participar de recitais e concertos com orquestra em Belo Horizonte e Gramado. Foi integrante do Ars Nova - Coral da Universidade Federal de Minas Geais (UFMG). Atuou como regente do Coral Prata Encanto & Voz, de São Domingos do Prata; do Coral Infantil Unimed BH e do Lumen - Grupo Artístico.

Participou de masterclasses com os professores Francisco Campos, Carla Maffioletti, Raminta Lampsatis, entre outros. Venceu o Concurso Jovem Músico BDMG, em 2014.

 

Coral Contas & Cantos - TCMG

O coral da Associação dos Servidores do Tribunal de Contas de Minas Gerais (Asscontas), criado em 1995 hoje é formado por servidores e aposentados da instituição e convidados da comunidade. O grupo apresenta um repertório diversificado, com canções folclóricas, sacras e populares, do Brasil e exterior. Vem participando de diversos festivais e encontros de corais na Grande Belo Horizonte e no interior de Minas. Pelo Brasil foi destaque no Encontro de Corais de Anápolis (Goiás), em 2018. Também representou o Brasil no exterior em 2011 e acaba de voltar do XIV Festival International de Chant Choral na França.

Regente: Cleude William
Cleude William é formado pela Universidade Federal de Minas Gerais e em Canto, pela Universidade do Estado de Minas Gerais.
É também violinista, percussionista e arranjador . Já conduziu e participou de diversos grupos de corais. Desde 1997, é o regente do Coral Contas & Cantos.

 

Foto do coral: Luciana Rabelo

Coral Crescere

Fundado em 1990, completa 29 anos de atividades ininterruptas. Coral polifônico masculino, é formado por ex-alunos dos Seminários do Caraça, Diamantina e Mariana, além de cantores convidados de outros seminários e cantores laicos convidados. O repertório litúrgico, quase todo em latim, faz dele um coral único em Belo Horizonte.

Regente: Guilherme Bragança
Doutor em Neurociências pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) (2015), com pesquisa ligada à interface entre neurociências e música. Mestre em Música pela UFMG (2008). Concluiu as pós-graduações em Neurociências (UFMG, 2011), Musicologia Histórica Brasileira (UFMG, 1994) e para o Magistério Superior (UEMG, 1990), sendo bacharel em Composição pela UFMG (1989). Lecionou, em 1993 e 1994, várias disciplinas no curso superior de Música da Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg). Regeu os corais da Secretaria de Governo de Minas Gerais (coral Libertas) e Vozes das Gerais (INSS/Receita). Regeu o Coral da Assembleia de Minas desde junho de 1993 e o Coral Crescere desde 2017.

 

Coral da Escola de Música de Nova Lima

Grupo mantido pela Prefeitura de Nova Lima, iniciado em março de 2019. Formado por alunos da Escola de Música e por pessoas da comunidade. Tem o objetivo de fomentar a cultura na cidade, dedicando-se à música erudita e popular.

Regente: Leonardo Cunha
Mestre em Música e bacharel em Violino pela Escola de Música da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Faz arranjos e composições para teatro, espetáculos, encontros e festivais e faz regência de orquestras e coros, além da produção musical de diversos artistas. É o maestro titular das Orquestras de Câmara Opus, Jovem de Matozinhos e Sinfônica de Nova Lima, além dos Corais da AABB/BH, Luís de Camões, da Escola de Música de Nova Lima e da Polícia Federal de Minas.

Em 2008, foi indicado ao Prêmio da Música Brasileira. Nesse mesmo ano, lançou um livro de arranjos de música brasileira para coral, intitulado 'MPB a Quatro Vozes', utilizado por vários corais no Brasil e no exterior.

Artistas com quem atuou: Milton Nascimento, Ana Carolina, Nando Reis, Guilherme Arantes, Maria Gadú, Sandra de Sá, Fafá de Belém, Daniela Mercury, Flávio Venturini, Hermeto Pascoal, Toninho Horta, Roberto Menescal, Emílio Santiago, Leila Pinheiro, Danilo Caymi, Derico Sciotti, Wanda Sá, Celso Adolfo no popular, e Arthur Moreira Lima, Antônio Meneses, Boris Belkin, Márcio Carneiro, Edson Queiroz, Jasmin Gottstein, Ulla Benz, Jan Zalud, Jitka Hosprová no erudito.

Em Junho de 2011, foi convidado a reger a Orquestra Sinfônica Collegium Musicum de Potsdam, na Alemanha, num concerto com músicas brasileiras. Com a Orquestra de Câmara Opus, produziu dois CDs e esteve em turnê no Peru (2011) e na Europa (2012). Em 2013, foi convidado para turnê com Arthur Moreira Lima. Em 2015, esteve com o Coral da AABB-BH e o Coral Luís de Camões na Europa, fazendo apresentações em Lisboa (Portugal) e Paris (França). Em outubro de 2016, participou com os mesmos corais de festival no Uruguai.

 

Coral FioCantos de Minas

Fundado em maio de 2017, faz parte do projeto Saúde do Trabalhador do Programa FioCruz Saudável. Seu objetivo é promover qualidade de vida, saúde mental e cultura para a comunidade da FioCruz. Apresenta-se regularmente em sua sede, no Instituto René Rachou, e também de programações elaboradas pelo Núcleo de Música Coral da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em instituições voltadas para a saúde e em eventos relacionados à pesquisa.

Regente: Isabella Santos
Iniciou seus estudos em música aos oito anos, sendo aluna de Adriana Rodrigues, Marcos Pacheco, Marcus Medeiros, Izabela Pavan, Daniel Augusto. Fez bacharelado em Piano na UFMG, pertencendo à classe da professora Celina Szrvinsk. Atuou no Núcleo de Música Coral da UFMG como pianista, secretária, assistente de produção e, em 2017, fundou o Coral FioCanto de Minas, assumindo, desde então, a regência do grupo. Estuda regência com o maestro Haroldo Almeida e canto lírico com Elisete Gomes. É soprano no Coral Madrigale, regido por Arnon Oliveira, desde abril de 2018.

O preparador vocal o baixo barítono Talles Matos.

 

Coral Gregoriano de Belo Horizonte

É um dos raros grupos no Brasil que canta, exclusivamente, em gregoriano. Tem 22 componentes, sendo que quatro estão no grupo desde o início das atividades do coral. A primeira turma era composta de 38 pessoas (homens e mulheres), sendo que a maioria dos homens eram ex-seminaristas que já haviam tido contato com a música gregoriana nos seus tempos de colégio.

O coral foi fundado em março de 1990, no Centro Cultural da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), pelo padre Nereu de Castro Teixeira, que também implantou um curso de canto gregoriano. O objetivo era resgatar e manter vivo o mais antigo repertório da Igreja Católica e surgiu de um questionamento dos familiares de Nereu, que não se conformavam com o fato de ele ser um dos maiores conhecedores desse gênero musical no Brasil e não ter a oportunidade de transmitir os seus conhecimentos a outras pessoas.

Regente: Maria das Dores Faustina Lage

 

Coral Imprensa-ABT

O Coral Imprensa-ABT, antes chamado de Coral Imprensa Oficial, foi criado em 1999 na Imprensa Oficial de Minas Gerais. Seu objetivo é valorizar a vocação musical, oferecer uma oportunidade de estudo e de visão ampla da música.

Tem 26 vozes, divididas em quatro naipes, e é regido pela maestrina Vivian Assis. Formado em sua maioria por coralistas da terceira idade, com adesão voluntária. Possui repertório eclético de músicas populares e eruditas, merecendo destaque as apresentações de grandes peças em concertos e festivais.

A preparadora vocal é Lívia Itaboray.

Regente: Vivian Assis
Mestre em Música e bacharel em Regência pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Participou de seminários e oficinas, estudando regência com Carlos Alberto Pinto da Fonseca, Mogens Dahl, Bob Chilcott, Janet Galván, Henry Leck, Lincoln Andrade, Rodney Eichenberger, Iara Fricke Matte e Sílvio Viegas. Atua profissionalmente como maestrina desde 1998, quando começou a reger corais comunitários e de extensão universitária.

Dedica-se à formação de cantores juvenis e trabalha com os Corais do Projeto Cariúnas (com o qual gravou 2 CDs), do Colégio Padre Eustáquio, do Centro de Formação Artística da Fundação Clóvis Salgado (Cefar) e Coral Imprensa-ABT.

Foi regente assistente do Coral Lírico de Minas Gerais entre 2012 e 2013. Atuou ainda como regente dos Corais dos Colégios Santo Antônio e Pitágoras-Cidade Jardim, Corais da Prodemge e Raio de Luz–BDMG Cultural.

 

Coral Jovem do Sesc

Grupo de formação e desenvolvimento para 60 adolescentes e jovens com idade inicial entre 15 e 18 anos, com aulas de técnica vocal, percepção musical e canto coral. Trata-se de uma ação continuada de formação musical com caráter social, cultural e artístico, propondo vivências práticas diárias que experimentam o fazer musical e a convivência em grupo em torno de um objetivo artístico comum. O grupo é regido pela maestrina Flávia Campanha e possui um repertorio variado composto por músicas eruditas e populares, além de performances corporais.

Regente: Flávia Campanha
Flávia Campanha adquiriu sua experiência profissional atuando como maestrina nos municípios de Sabará e Belo Horizonte. Sua atuação ganhou destaque em grupos como Coral Infanto- Juvenil, Juvenil e Adulto Waldemar Baptista; Coral Adulto Júlia Pardini (regente auxiliar); Coral Juvenil Júlia Pardini; e Coral Juvenil e Adulto do Colégio Magnum Agostiniano. Para agregar e solidificar seus conhecimentos, a maestrina participou de diversos cursos, laboratórios e oficinas no Brasil e no exterior. Atualmente, rege o Coral Jovem Sesc e o grupo Infanto Juvenil da Orquestra de Câmara Sesc desde a formação do grupo, em 2012.

 

Foto do coro: Tarcísio de Paula

Coro Luís de Camões

Fundado em Maio de 1987, é mantido pelo Centro da Comunidade Luso-Brasileira. Seu objetivo é, promover, por meio do canto, a integração e o aprimoramento artístico-cultural entre Brasil e Portugal e divulgar a música portuguesa, sem deixar de lado as músicas tradicionais de canto coral, sejam brasileiras ou estrangeiras, sacras, eruditas ou populares.

O coral tem se apresentado com frequência em festivais, como em Caxambu, Belo Horizonte, Poços de Caldas e São Lourenço entre outros; e em solenidades, junto a outros corais e orquestras. Em 2015, apresentou-se em Portugal e na França, levando canções brasileiras e portuguesas; e, em 2016, representou o Brasil num encontro de Corais no Uruguai (San Carlos e Montevidéu).

O Coral é regido pelo Maestro Leonardo Cunha e tem a coordenação geral de Marilda Baeta Neves Ribeiro.

Regente: Leonardo Cunha
Leonardo Cunha é mestre em Música e bacharel em Violino pela Escola de Música da UFMG, com profundo interesse na interação entre música erudita e popular. Seu trabalho envolve de arranjo e composição para teatro, espetáculos, encontros e festivais à regência de orquestras e coros e produção musical de diversos artistas. Em 2008 foi indicado ao Prêmio da Música Brasileira.

Já atuou com diversos artistas renomados, como Milton Nascimento, Ana Carolina, Nando Reis, Guilherme Arantes, Maria Gadú, Sandra de Sá,, no popular; e Celso Adolfo, Arthur Moreira Lima, Antônio Meneses e Boris Belkin, no erudito. 

Em 2008, lançou o livro "MPB a Quatro Vozes", com arranjos de música brasileira para coral, com uso internacional. Frequentemente é convidado para dirigir orquestras. Em 2011, foi convidado a reger a Orquestra Sinfônica Collegium Musicum de Potsdam (Alemanha). Esteve em turnê em 2011, no Peru; e em 2012, na Europa. Em 2013 foi convidado a realizar turnê regendo uma orquestra e o solista Arthur Moreira Lima. Esteve com o Coral da AABB-BH e o Coral Luís de Camões na Europa (Lisboa e Paris), em 2015; e, no ano seguinte, em um festival no Uruguai. Com a Orquestra de Câmara OPUS, produziu 2 CDs.

Atualmente é o maestro titular da Orquestra de Câmara OPUS, da Orquestra Jovem de Matozinhos, do Coral da AABB/BH, do Coral Luís de Camões e do Coral do CAC Fim de tarde.

 

Coral Lumine Vocis

Criado em março de 2017. É o único coro polifônico feminino de Belo Horizonte. São quatro naipes distintos que, em algumas obras, se subdividem. As cantoras são experientes no canto coral, solistas, com passagem por outros grupos corais e que se destacam na música de câmara pela musicalidade e técnica vocal. O repertório tem obras de todos os períodos da história da música, sacras e profanas, além de músicas populares.

Tem como padrinho o padre Nereu de Castro Teixeira, que batizou o coro e lhe deu grande incentivo.

Regente: Álvaro Antônio Rodrigues
Bacharel em Música pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), onde foi aluno de canto do professor Amin Feres; aluno de Regência Coral da professora Iara Fricke Matte; e aluno de Flauta Doce da professora Walênia Silva. Foi aluno do maestro Carlos Alberto Pinto Fonseca e regente-auxiliar do Ars Nova - Coral da UFMG, com o qual participou de vários concertos, simpósios, concursos e festivais na Europa e Ásia. Foi também aluno do professor Martin Schmidt, da Escola Superior de Música de Karlsruhe (Alemanha); no Curso de Extensão em Regência Coral pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj); e do professor Márcio Miranda Pontes, na Fundação Clóvis Salgado, em BH (MG). Foi aluno, ainda, do Curso de Canto Gregoriano na Fundação Padre Nereu de Castro Teixeira.

É compositor, arranjador, professor de técnica vocal e regente dos Corais Arte em Canto, do Jambreiro de Nova Lima, São Vicente de Paulo, Montanae Vox - Coral do Retiro do Chalé e do Coro Lumine Vocis, de vozes femininas. Faz composições e arranjos voltados para o canto litúrgico. É membro fundador da Associação Brasileira de Regente de Coros (ABRC), tendo participado de todas as convenções da entidade. Venceu o Concurso Nacional promovido pela Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) para a composição do Salmo Responsorial para a liturgia da Campanha da Fraternidade de 2005.

Foi regente dos Corais ASBAC (Associação dos Funcionários do Banco Central), ICBEU (Instituto Cultural Brasil – Estados Unidos), Cantos Gerais, Coral da Emater, Coral Infantil e Adulto do Colégio Nossa Senhora das Dores, Coral Infanto-Juvenil do Colégio Colibri Master, Coral Regina Mater, Coral Crescere, Scholla Cantorum Cordis Mariae, Coral da Santíssima Trindade, Coral da AABB-BH, Coral Irmã Benigna, Coral do Fórum Lafayette, Coral do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, Coral Sistraemg e Coral Elizabeth Figueiredo (estes três encerrados por falta de patrocínio). Foi regente, por 23 anos, do Madrigal Scala, de 1994 a 2017.

 

Coral Meninas Cantoras de Betim

Formado por 40 meninas residentes em Betim e cidades vizinhas, de 8 a 19 anos de idade. Existe há três meses. Já fez apresentações no Circuito Canto Coral edição Betim; no Centro de Convenções do Monte Carmo Shopping; na OAB Betim; em homenagem à mães também no Monte Carmo Shopping; e no aniversário da Igreja Batista do bairro Petrolândia, em Contagem.

Regente: Daniel Andrade
Nasceu em Belo Horizonte, em 1960. Iniciou os seus estudos musicais em 1982. Entre 1987 e 1996, dirigiu varios coros em igrejas. Em 1997, começou como regente do Coral da Fundação Artístico Cultural de Betim (Funarbe). Desde janeiro de 2006, é presidente da Associação Cultural Canto Livre de Betim, onde também é maestro do Coral Canto Livre. Criou o Circuito Canto Coral, com a realização de vários encontros de coros por Minas Gerais. Trabalha também com coros da Grande BH.

 

 

Coral do Ministério Público de Minas Gerais

O Coral do Ministério Público foi formado no final da década de 1990, com o objetivo de integrar membros, servidores e funcionários através da prática musical, tendo como base o canto coral. É formado por homens e mulheres, distribuídos em quatro naipes, e privilegia as apresentações a capela, para melhor valorizar a voz humana na prática do canto coral. O repertório é eclético, composto por músicas sacras, folclóricas, eruditas e populares.

Começou se apresentando em eventos internos, passando a participar de festivais regionais, nacionais e internacionais de corais, em cidades como Belo Horizonte, Carmópolis de Minas, Lagoa da Prata, Ouro Preto, São João del-Rei, Sabará e Caeté.

Entre os projetos musicais dos quais faz parte, destaca-se a Cantata de Natal da Assembleia de Minas e apresentações regulares em diversas promotorias, para os assistidos pelo MP: Promotorias da Infância e Juventude Infracional, da Infância e Juventude Cível, do Idoso e do Consumidor, entre outras. Também tem eventos em parceria com a Orquestra da Polícia Militar e com diversos músicos mineiros.

A regência é de Cristina Bello desde sua fundação.

Coral Vozes das Gerais – INSS/Receita Federal BH

O Coral Vozes das Gerais foi fundado em agosto de 1998. É formado por servidores do INSS e da Receita Federal de Belo Horizonte, bem como de seus familiares, e conta, atualmente, com 36 integrantes. O objetivo é difundir o canto coral ao público em geral e integrar os servidores, levando a todos alegria e emoção através do canto.

O grupo se apresenta em encontros, festivais, concertos, projetos culturais, congressos e eventos promovidos pelas duas instituições, asilos e creches e celebrações diversas.As apresentações são em Belo Horizonte e região e em outros estados, além de outros países (Argentina e Paraguai). Em 2018, comemorou seus 20 anos com um show no Teatro Izabela Hendrix (BH) e com uma apresentação no "Programa Dedo de Prosa", da TV Horizonte. 

O coral se apresenta com o pianista Fred Natalino e com o percussionista Sérgio Augusto Castelar Campos. O patrocinado é das seguintes entidades: Associação dos Auditores Fiscais da Previdência Social/MG; Associação Nacional dos Servidores da Previdência Social/MG; e Associação Nacional dos Procuradores e Advogados Públicos Federais.

Regente: Robson Lopes
Licenciado em Educação Artística/Habilitação em Música, bacharel em Música/Canto (Uemg; bacharel em Música/Composição, mestre em Música (UFMG). Tem em sua discografia cinco CD's com atuação como regente e cantor. Atualmente, integra o Coral Lírico de Minas Gerais. Desenvolve pesquisa sobre a música mineira do séc. XIX, além de atividades como tecladista e arranjador.

 

Evento: 11º Encontro ALMG de Corais

Data: 8 a 12/7/19

Local: Teatro da Assembleia (Rua Rodrigues Caldas, 30 - Bairro Santo Agostinho - Belo Horizonte)

Horário: 18h30 às 20 horas

Entrada gratuita


Data Corais
Segunda-feira (8/7/19)
  • Coro Luís de Camões (Regente: Leonardo Cunha)
  • Coral BDMG (Regente: Arnon Oliveira)
  • Coro AABB (Regente: Leonardo Cunha)
  • Coral Crescere (Regente: Guilherme Bragança)
Terça-feira (9/7/19)
  • Coral Contas & Cantos (Regente: Cleude William)
  • Coral Imprensa-ABT (Regente: Vivian Assis)
  • Coral Ases MG (Regente: Rodrigo Garcia)
  • Coral Camerata Lux (Regente: Luzia Antoniol)
Quarta-feira (10/7/19)
  • Coral Jovem Sesc (Regente: Flávia Campanha)
  • Coral do Ministério Público de Minas Gerais (Regente: Cristina Bello)
  • Coral dos Alunos do Colégio Padre Eustáquio (Regente: Vivian Assis)
  • Coral Meninas Cantoras de Betim (Regente: Daniel Andrade)
Quinta-feira (11/7/19)
  • Coral Vozes das Gerais (Regente: Robson Lopes)
  • Coral Arte em Canto (Regente: Álvaro Antônio Rodrigues)
  • Coral da Escola de Música de Nova Lima (Regente: Leonardo Cunha)
  • Coro Lumine Vocis (Regente: Álvaro Antônio Rodrigues)
Sexta-feira (12/7/19)
  • Coral Gregoriano de Belo Horizonte - participação especial (Regente: Maria das Dores Faustina Lage)
  • Coral Campus em Canto (Regente: Emanuelle Cardoso)
  • Coral FioCantos de Minas (Regente: Isabella Santos)
  • Coral da Aslemg (Regente: Guilherme Bragança)

O 11º Encontro ALMG de Corais terá apresentações de 20 corais, para celebrar a tradição do canto coral, que faz parte da história de Minas Gerais.

Objetivos do evento:

  • Proporcionar o intercâmbio entre corais de Belo Horizonte
  • Dar visibilidade ao trabalho realizado pelos diferentes corais
  • Valorizar a atividade cultural amadora.

Evolução do evento:

  • 2005 - 12 corais participantes.
  • 2006 - 14 corais particpantes.
  • 2007 - intitulado Campanha pela Arte e Qualidade de Vida, o evento teve encontros itinerantes em que um coral anfitrião convidava um ou dois outros para cantar em sua instituição. Esse evento culminou na reunião de todos os corais para uma apresentação de natal, gerando a Cantata de Natal da Assembleia.
  • 2008 - 18 corais participantes.
  • 2010 - 26 corais participantes, com apresentações, palestras e workshops. O Serviço Social do Comércio (Sesc) tornou-se parceiro da ALMG no evento, que durou uma semana.
  • 2011 - 30 corais participantes, da Capital e do interior. O evento durou duas semanas.
  • 2013 - 13 corais participantes, com a abertura dentro do programa Segunda Musical.
  • 2014 - 25 corais participantes, com a abertura dentro do programa Segunda Musical.
  • 2015 - 15 corais participantes, com a abertura dentro do programa Segunda Musical.
  • 2016 - 20 corais participantes em cinco dias de apresentações.