Notícias Rss

19/05/2017 11h15

Audiência debate consequências do impeachment no Brasil

Reunião com convidados da Comissão de Direitos Humanos está marcada para esta segunda (22), às 14h30, no Auditório.

Compartilhe:
Twitter Facebook
Email Versão para impressão

A Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) realiza, nesta segunda-feira (22/5/17), uma audiência pública para debater e realizar balanço sobre o impeachment de Dilma Rousseff, ocorrido em 2016. A reunião atende a requerimento do deputado Rogério Correia (PT) e está marcada para as 14h30, no Auditório.

De acordo com o parlamentar, o “golpe de Estado” teria prejudicado o processo democrático brasileiro e causado inúmeros retrocessos nos direitos dos trabalhadores e nos direitos sociais do povo, conquistados nos últimos anos.

Ainda segundo Rogério Correia, o período tem sido marcado por perdas. “Perdemos a estabilidade garantida pela democracia e os brasileiros se viram paralisados diante de uma avalanche de perda de direitos”, lamentou.

Para ele, as possibilidades de diálogos da sociedade com o Poder Executivo e com o Congresso foram prejudicadas e, desde o dia 12 de maio de 2016, quando se instalou o novo governo, inaugurou-se um período de incertezas.

Convidados – Foram convidados o procurador de justiça coordenador do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça de Conflitos Agrários do Ministério Público de Minas Gerais, Afonso Henrique de Miranda Teixeira; a presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT-MG), Beatriz da Silva Cerqueira; o presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB-MG), Marcelino Orozimbo da Rocha; o professor de Ciência Política da UFMG e membro do Conselho Curador do Memorial Nacional da Anistia, Juarez Rocha Guimarães; o professor de Direito da UFMG, José Luiz Quadros de Magalhães; a presidente da União Estadual dos Estudantes de Minas Gerais (UEE-MG), Luanna Kathleen Paiva Ramalho; a presidente da União Nacional de Estudantes (UNE-São Paulo), Carina Vitral.

Foram chamados, também, o secretário-geral da Central Única dos Trabalhadores (CUT-MG), Jairo Nogueira Filho; o dirigente Estadual do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Sílvio Netto; a integrante da Coordenação Nacional do Levante Popular da Juventude, Júlia Louzada de Souza; a integrante da Coordenação do Movimento dos Atingidos por Barragens, Joceli Jaison José Andrioli; o membro da Frente Brasil Popular, Frederico Santana Rick; e a estudante da UFMG, Ana Carolina Vasconcelos.


Tópicos:
Últimas Notícias

Notícias

22/05/2017

Participantes de audiência defendem eleições diretas já

Reunião na ALMG faz balanço negativo de um ano sem Dilma e aponta nova ameaça à democracia em recente crise política.

22/05/2017

Projeto de criação de fundos estaduais chega ao Plenário

Mesa da ALMG se pronuncia sobre judicialização da tramitação do Projeto de Lei 4.135/17.

22/05/2017

Biblioteca do Palácio da Inconfidência é reaberta

Usuários passam a contar com um espaço mais confortável, amplo e moderno para realizar leituras, estudos e pesquisas.

22/05/2017

Panorama aborda mundo fitness

Programa da TV Assembleia fala sobre os riscos de dietas e exercícios físicos sem orientação profissional.

23/05/2017 Boletim da manhã
Seu browser não suporta flash player
00:03:07 | Download (2926kb)

23/05/2017 Lei Brasileira de Inclusão exige acessibilidade adequada a consumidores com deficiência
Seu browser não suporta flash player
00:02:26 | Download (2290kb)
facebook facebook
Carregando Carregando posts...
Twitter Twitter
Twitter

Infográficos

Credor ou devedor? Estado argumenta que tem créditos a receber. Assembleia iniciou movimento pelo acerto de contas entre Minas e a União. Deputados querem compensação de perdas tributárias nas exportações.