Notícias Rss

O comitê é composto por 22 pessoas de diferentes segmentos de startups, além de representantes de órgãos públicos e outras instituições
O comitê é composto por 22 pessoas de diferentes segmentos de startups, além de representantes de órgãos públicos e outras instituições - Foto: Guilherme Bergamini
Seu browser não suporta flash player
Representantes vão acompanhar desdobramentos do fóruns das startups
18/04/2017 10h48 - Atualizado em 10/05/2017 17h18

Comitê de representação sobre startups inicia seus trabalhos

O grupo é resultado de fórum técnico e será responsável por dar encaminhamento ao documento final.

Compartilhe:
Twitter Facebook
Email Versão para impressão

Foi instalado, na manhã desta terça-feira (18/4/17), o Comitê de Representação do Fórum Técnico Startups em Minas – A Construção de uma Nova Política Pública. O evento foi realizado no Salão Nobre da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

O comitê é composto por 22 pessoas dos seguintes segmentos das startups: instituições de ciência e tecnologia, grupos de pesquisa, empreendedores, comunidades de startups e representativas do setor produtivo. Também participam representantes de órgãos públicos e outras instituições. Ainda está sendo definida a participação de entidades representativas de trabalhadores.

O representante da comunidade San Pedro Valley, Gilbram Raul Campos de Oliveira, foi escolhido o coordenador do comitê. Já a representante do Centro de Convergência de Novas Mídias da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Patrícia Aranha, foi eleita relatora. A próxima reunião foi agendada para o dia 10 de maio.

O comitê será responsável por revisar e analisar as 32 propostas que compõem o documento final aprovado no fórum e suas 55 sugestões de encaminhamentos. A partir dessa análise, será definido o encaminhamento que será dado às propostas na Assembleia.

Fórum - O fórum mobilizou centenas de pessoas, entre empreendedores, especialistas e demais interessados pelo assunto, ao longo do segundo semestre do ano passado, em Belo Horizonte e pelo interior do Estado. Startups são organizações projetadas para explorar novos produtos ou serviços, sob condições de extrema incerteza mercadológica.

Deputados defendem tramitação de projeto de lei

A tramitação do Projeto de Lei (PL) 3.578/16, que dispõe sobre a Política Estadual de Estímulo, Incentivo e Promoção ao Desenvolvimento de Startups, foi defendida pelos parlamenteares que participaram da solenidade.

O projeto é de autoria dos deputados Dalmo Ribeiro Silva e Antonio Carlos Arantes (ambos do PSDB), que foram os coordenadores do fórum técnico e propuseram a realização do evento com o objetivo de colher sugestões para melhoria da proposição.

Dalmo Ribeiro Silva ressaltou os esforços que estão sendo feitos para que a proposição tramite no Legislativo e destacou que serão promovidas mudanças no texto original a partir das sugestões apresentadas no fórum.

Antonio Carlos Arantes apontou que as startups estão em um momento positivo no Brasil, recebendo atenção de investidores e da imprensa, e que o projeto irá contribuir para o seu desenvolvimento em Minas Gerais.

Também presente no encontro, o deputado João Leite (PSDB) destacou a importância das discussões promovidas no fórum para a melhoria do projeto de lei.

Empresa israelense irá promover encontro em BH

Belo Horizonte deverá receber em novembro um encontro voltado para startups promovido pela empresa israelense Israel Homeland Security (iHLS), para incentivar os negócios entre Israel e Brasil. A gerente de Vendas e Marketing da empresa, Keren Kalderon, anunciou a realização da conferência e falou sobre o desenvolvimento dessas empresas em Israel.

Ela foi convidada para participar da instalação do comitê e falar sobre o trabalho da iHLS, que atua na segurança e procura investir em startups que desenvolvem tecnologia nessa área. A empresa realiza uma série de conferências pelo mundo, com o objetivo de incentivar a formação de parcerias.

Para Keren Kalderon, é importante que as staturps estejam sempre em contato com investidores e, por isso, a importância da realização de eventos que promovam a divulgação do que está sendo desenvolvido. “Com a conferência em Belo Horizonte, pretendemos contribuir o formento dos negócios entre Brasil e Israel, em especial na área de segurança interna”, afirmou.

Israel - O país, de cerca de 8 milhões de habitantes, é o terceiro em volume de negócios na Nasdaq (bolsa de valores americana, que reúne empresas de alta tecnologia do mundo todo), atrás somente dos Estados Unidos e da China. Em número de startups, Israel só perde para o Vale do Silício, nos Estados Unidos.

Keren Kalderon também contou um pouco da história do desenvolvimento das startups em Israel. Ela explicou atualmente já existem mais de 10 mil empresas de alta tecnologia no país e citou o exemplo do Waze, um dos maiores aplicativos de trânsito do mundo, que nasceu em Israel, como uma startup.


Tópicos:
Últimas Notícias

Notícias

28/06/2017

Deputados apresentam emendas a proposições no Plenário

Sugestão de prorrogação dos contratos de agentes de segurança é a que tem maior adesão de parlamentares.

28/06/2017

Piscicultores pedem ajuda para continuar produzindo

Atividade é a que mais cresce em Minas, mas enfrenta dificuldades para a regularização ambiental.

28/06/2017

Trabalho em rede é desafio para atender dependentes químicos

Parceria entre governo e comunidades terapêuticas é fundamental para recuperação de usuários de drogas que vivem na rua.

28/06/2017

Medidas para conter violência contra professor são aprovadas

PL 3.874/16 estabelece procedimentos para proteger servidores da educação de agressões e ameaças.

29/06/2017 Boletim da manhã
Seu browser não suporta flash player
00:03:20 | Download (3130kb)

28/06/2017 Piscicultores cobram a regularização da atividade no estado
Seu browser não suporta flash player
00:03:27 | Download (3241kb)
facebook facebook
Carregando Carregando posts...
Twitter Twitter
Twitter