Notícias Rss




Ciclovia na rua Professor Moraes, em BH. Em Londres, referência no assunto, o sistema público de aluguel de bicicletas já contava com 600 estações e mais de 8 mil bicicletas quando foi lançado
Ciclovia na rua Professor Moraes, em BH. Em Londres, referência no assunto, o sistema público de aluguel de bicicletas já contava com 600 estações e mais de 8 mil bicicletas quando foi lançado - Foto: Willian Dias
Estatísticas apontam os benefícios da utilização de bicicletas para o meio ambiente
Estatísticas apontam os benefícios da utilização de bicicletas para o meio ambiente - Foto: Willian Dias
02/05/2013 08h00 - Atualizado em 24/01/2014 14h16
Mobilidade urbana

Bicicleta favorece saúde do ciclista e do meio ambiente

Investimentos em ciclovias e em mobilidade urbana sustentável colocam cidades na vanguarda, como o Rio de Janeiro.

ANA JUNQUEIRA

Compartilhe:
Twitter Facebook
Email Versão para impressão

O uso de bicicletas como alternativa ao transporte motorizado faz bem não só para a saúde de quem pratica, mas também para o meio ambiente. Investimentos em ciclovias e em mobilidade urbana sustentável colocam cidades e países na vanguarda. No Brasil, o Rio de Janeiro tem priorizado a questão. Bogotá, na Colômbia, é um exemplo, assim como Londres e outras capitais europeias.

A Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) aborda o assunto no Fórum Técnico Mobilidade Urbana – Construindo Cidades Inteligentes, e também em uma série de matérias especiais que produziu.

O secretário-executivo do Ministério das Cidades, Alexandre Cordeiro, ressaltou durante Seminário Internacional sobre Mobilidade Urbana, realizado em Belo Horizonte, boas práticas relacionadas ao assunto. Segundo ele, em Amsterdã, na Holanda, são investidos 500 milhões de euros/ano no ciclismo. “Pesquisa de uma organização não governamental holandesa mostra que haveria 70% a mais de emissão de poluentes no mundo, não fosse a utilização das bicicletas”, destacou.

Cordeiro relatou, ainda, que na Região Metropolitana de Barcelona, 64% da população está a 200 metros de distância de um ponto de bicicletas, o que facilita a prática. “No Brasil, o modelo que mais se aproxima disso é o Rio de Janeiro, onde há 600 bicicletas públicas para uso. Isso diminui de 6% a 9% da emissão de poluentes”, acrescentou.

Guilherme Lara Camargos Tampieri, voluntário da BH em Ciclo (Associação de Ciclistas Urbanos de Belo Horizonte) e do Movimento Nossa BH, enfatiza o impacto positivo da utilização de bicicletas no meio ambiente. “A razão é simples: para que alguém use a bicicleta, ele terá que deixar de usar algum outro veículo. Caso opte por andar a pé ou de bicicleta, tal cidadão contribuirá para a melhoria do meio ambiente”.

De acordo com Tampieri, em São Paulo as emissões de gás carbônico (CO2) provenientes do transporte e que geram poluição equivalem a 41% do total de emissões da cidade. “Se mais pessoas utilizarem a bicicleta, esse número diminuirá de maneira proporcional. As pesquisas mostram que um carro produz, em média, cerca de 0.3kg de CO2 por quilômetro rodado. Um ciclista emite uma quantia insignificante de CO2, ou seja, a cada quilômetro que um ciclista roda, a cidade deixa de produzir esse número”, conta.

Bogotá - A implantação do Sistema Transmilênio, em Bogotá, trouxe vários programas ambientais atrelados. São aproximadamente 420 quilômetros de ciclovias, de acordo com dados do Departamento de Transportes e Infraestrutura da Secretaria de Mobilidade de Bogotá. Usuários cadastrados descem das estações de transportes e acessam pontos de conexão de bicicletas públicas para completar trajetos.

Os ciclistas bogotanos contam com seis bicicletários que acomodam cerca de 1,5 mil vagas. Soma-se a essa política o monitoramento de ruídos. Números mostram que deixaram de circular cerca de 7 mil veículos por dia na cidade. Entre 2001 e 2009, houve redução de 1,671 milhão de toneladas de emissão de CO2.

Londres - Em 2010, foi a vez de o transporte não-motorizado receber investimentos na capital inglesa. O sistema público de aluguel de bicicletas foi lançado com quase 600 estações e mais de 8 mil bicicletas. Além disso, o governo londrino faz campanhas de incentivo para que a população caminhe pela cidade. Foram instalados painéis nas ruas para facilitar a localização do pedestre.

A próxima matéria da série sobre a mobilidade urbana será publicada na quinta-feira (6).


Tópicos:
Últimas Notícias

Notícias

29/05/2017

Presidente da ALMG defende acerto de contas com a União

Audiência mobiliza municípios para pressionar o Congresso por compensação devido a perdas com a Lei Kandir.

29/05/2017

PEC do quinquênio de professores pode ir a Plenário

Proposição prevê pagamento de adicional a servidores de educação básica, em substituição a benefício extinto.

29/05/2017

Presidente da ALMG recebe comitiva de Israel

Embaixador do país no Brasil visita Minas para verificar potenciais negócios e fortalecer relações entre os povos.

29/05/2017

Projeto sobre anistia a educadores pode ir a Plenário

Comissão de Administração Pública emitiu parecer favorável de 2º turno. Matéria estabelece perdão a grevistas de 2015.

29/05/2017 Projetos que reajustam salários de servidores do TJ e MP estão prontos para análise em 2º turno do Plenário
Seu browser não suporta flash player
00:02:21 | Download (2218kb)

29/05/2017 PEC que retorna com benefício de professores vai a Plenário em 1º turno
Seu browser não suporta flash player
00:02:07 | Download (1993kb)
facebook facebook
Carregando Carregando posts...
Twitter Twitter
Twitter

Infográficos

Credor ou devedor? Estado argumenta que tem créditos a receber. Assembleia iniciou movimento pelo acerto de contas entre Minas e a União. Deputados querem compensação de perdas tributárias nas exportações.